3 coisas que te ensinaram na infância e atrapalham os negócios

3 de outubro de 2017 - Por

mulheres-empreendedorismo-atrapalhar-negocios

quem ama, compartilha!

Sendo uma mulher no empreendedorismo, você já deve ter enfrentado poucas e boas. Alguns destes percalços podem ter sidos causados – pasme – pelo fato de você ser mulher. Mas a culpa não é sua. Alguns dos nossos hábitos foram social e culturalmente construídos e, mesmo sem querer, acabamos boicotando nosso crescimento – e, consequentemente, o do nosso negócio.

A seguir, entenda quais costumes comuns nas mulheres podem estar te impedindo de ir além no empreendedorismo. As dicas são do site The Everygirl.

1) Queremos agradar todo mundo

Somos criadas para sermos “boas meninas”, e isso segue para a vida adulta. Acreditamos que podemos encontrar um meio-termo em qualquer situação, garantindo que todos estejam felizes. Na vida pessoal, isso pode ser útil. Porém, nos negócios, essa necessidade de agradar a todos pode ser nociva. Precisamos ter em mente que nem todos serão nossos clientes – e tudo bem, pois sua missão é focar no seu público-alvo. Não perca tempo tentando convencer aqueles que não estão nesta seleção, pois essas tentativas podem até mesmo desagradar seus clientes já fidelizados.

mulheres-empreendedorismo-atrapalhar-negocios

2) Não gostamos de nos gabar

Também ouvimos desde criança que o melhor a ser feito é seguir a vida sem chamar muita atenção, afinal, sobressair-se – e se orgulhar disso – poderia ser interpretado como falta de humildade. Quantas meninas não foram chamadas de “metidas” por causa disso? Infelizmente, as consequências nos seguem na vida adulta, e é difícil se livrar dessa mentalidade. Isso pode mudar a partir do momento que você entender que suas características são únicas e você pode ajudar muitos clientes com elas. Desta forma, acaba se tornando um propósito, e não mera autopromoção.

3) Somos multitarefas

Muitos estudos já mostraram que somos melhores que os homens quando o assunto é fazer várias coisas ao mesmo tempo. Tomamos essa característica como algo tão positivo que chegamos a ter orgulho em dizer: “estou tão ocupada!”. Sim, dar conta de tudo é bom, mas a falta de foco pode ser prejudicial para os negócios. Talvez, neste exato momento, você esteja envolvida em uma série de projetos diferentes – mas não esteja, de fato, dando conta de nenhum. Focar em um nicho de mercado será de suma importância para encontrar um público fiel e engajado. O conselho também vale se estivermos falando sobre o marketing de sua empresa ou de você mesma, caso seja uma profissional liberal. Uma boa estratégia pode envolver a divulgação de ações e conteúdos em poucas redes sociais, mas dando toda a atenção que elas merecem.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Ana Paula de Araujo
Ana Paula de Araujo
Repórter, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

Leia em seguida

celebridades-empreendedoras-giovanna-antonelli

30 de janeiro de 2019

Além dos holofotes, celebridades como Ana Hickmann, Giovanna Antonelli e Gisele Bündchen empreendem e cuidam de suas empresas. Conheça-as!

empreendedorismo-consumo-consciente (1)

6 de dezembro de 2018

Com a criação da marca Tereza, detentas da Penitenciária Feminina II de Tremembé têm a chance de uma vida nova durante o regime fechado e depois de cumprir a pena. Conheça!

dicas-de-renda-extra-no-verao 01

20 de novembro de 2018

Seja na praia ou na cidade, fim de ano é uma boa época para vendas. Conheça a história de três mulheres que viram na alta temporada uma forma de ganhar dinheiro extra.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas