5 lições de vida que Jessica Jones pode nos ensinar

5 lições de vida que Jessica Jones pode nos ensinar

*Atenção, esse post contém spoilers!

A espera dos fãs da série Jessica Jones acabou. Depois de três anos, a segunda temporada estreou na última quinta-feira (8/3) e todos os 13 episódios já estão disponíveis na Netflix. E o lançamento justamente no Dia Internacional da Mulher não foi por acaso. A produção fala sobre questões intrinsecamente femininas e comuns, infelizmente, a várias mulheres, como relacionamento abusivo e violência sexual.

E como sabemos que ela é uma mulher muito forte, separamos 5 lições que podemos aprender com essa heroína da Marvel. Confira:

Viver coisas ruins não significa ser fraca

Passar por coisas ruins, como o fim de uma relação, a perda de alguém ou uma agressão pode fazer você se sentir impotente, desprotegida e solitária. Isso é natural a qualquer ser humano. Mas a lição de Jessica Jones nessas situações é que, por mais traumas que tenha, é importante reunir forças para enfrentar seus medos.

 

Faça um bom networking

Networking não é só para conseguir um emprego. Ter um bom círculo de contatos te ajudará em diversas situações, como quando Jessica buscou apoio do detetive Clemons para derrotar seu inimigo. Procure conhecer pessoas que podem ajudar você e sua equipe a alavancar novos voos.

 

Tenha amigos de confiança e mantenha-os sempre por perto

Para se reerguer, Jessica procurou se cercar de bons amigos, como Trish Walker, Luke Cage e o policial Simpson. Então, sempre que for realizar uma grande ideia, reúna um super time para estar contigo. Procure por forças e fraquezas diferentes e as administre para se completarem.

 

Não tenha medo de arriscar

Jessica não teria derrotado seus inimigos se não tivesse se arriscado. Ninguém está 100% livre de risco e, para conseguir alcançar o sucesso, é preciso experimentar. Vá em busca de seus objetivos e busque por auxílio de seus amigos de confiança sempre que precisar.

 

Ame-se em primeiro lugar e dê a volta por cima

Jessica passou por momentos horríveis: foi sequestrada por Kilgraves e teve a mente manipulada pelo vilão. Sofreu abuso psicológico, foi violentada, usada como objeto e quase perdeu sua vida. Ela tinha todos os motivos para não lutar mais. Porém, após se recuperar de um coma, se reergueu e matou seu arqui-inimigo. Nos quadrinhos, ela termina feliz ao lado de sua nova família. Para nós, a lição que fica é nos amar em primeiro lugar e lutar pela nossa liberdade.

Fotos: Netflix/reprodução e Giphy

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Este conteúdo foi útil para você?

Gabriella Bertoni

Gabriella Bertoni

Repórter, produz matérias para o Finanças Femininas. Apaixonada por livros e por contar histórias, é recém-chegada em São Paulo e ainda está completamente perdida, mas adorando a cidade.
Fale comigo! :) gabriella@financasfemininas.com.br

close