7 dicas para baratear o valor do aluguel

27 de junho de 2018 - Por

dicas-baratear-aluguel

quem ama, compartilha!

Quem já decidiu sair da casa dos pais sabe o quanto o valor do aluguel pode pesar no bolso. Este momento requer muito planejamento financeiro e pesquisas para encontrar o imóvel que mais se encaixa no seu orçamento e nas suas necessidades. Mas nem sempre é possível seguir com o que foi projetado e, para isso, é importante ter um plano B.

De acordo com um levantamento da Lello, administradora e imobiliária paulistana, entre janeiro e abril de 2018, 26% dos inquilinos que desocuparam suas residências alegaram não ter condições financeiras para pagar o aluguel ou foram morar na casa de familiares.

Para você ter uma ideia, um estudo realizado pela mesma empresa concluiu que, há quatro anos, o principal motivo da entrega das chaves de residências alugadas era a compra de um imóvel próprio pelo inquilino (30%). Este ano, esse índice baixou para 12%. Na época, pessoas que devolveram as chaves por motivos financeiros representaram apenas 8%.

Ainda segundo o levantamento, 22% dos inquilinos entregaram suas chaves por motivo de mudança de endereço – para um imóvel menor ou mais próximo de seus locais de trabalho ou para imóvel de padrões superiores. Outros 20% mudaram de cidade ou Estado e 5% trocaram o imóvel por questões relacionadas à manutenção das unidades.

Quando começamos a fazer as contas pode bater aquele desespero e medo de não conseguir sustentar tudo isso sozinha. Tenha calma! Com muito planejamento, é possível conseguir valores mais baixos. Confira algumas dicas:

1 – Faça muita pesquisa

Para ter uma base de valores cobrados, veja quais são os bairros que você moraria. A partir disso, pesquise o quanto estão cobrando naquela área. Por mais que um corretor de imóveis possa te ajudar nessa, é possível conseguir boas oportunidades sozinha – e, de quebra, você ainda poderá conhecer melhor o espaço e as redondezas do imóvel. Muitos sites podem te ajudar nesta tarefa, como o 123i e o Zap.

2 – Escolha o que cabe no seu bolso

Você pode encontrar um imóvel muito amplo, com muitos cômodos e do jeito que você sonhou, mas leve em consideração se é isso que necessita. Na hora de escolher o seu próximo endereço, é fundamental se adaptar à sua realidade. Qual é a sua real necessidade? Irá precisar de todos esses cômodos? Lembre-se de que, para cada um deles, precisará de móveis. Para que o espaço não se torne dispendioso mobiliá-lo e mantê-lo, escolha o que estiver dentro das suas condições.

3 – Cuidado com as reformas

Você encontrou o local que queria, na localização ideal, mas o apartamento não está em bom estado? Tome cuidado, pois reformá-lo pode sair caro. Por isso, é bom saber o perfil dos locatários anteriores: tinham animal de estimação? A família anterior tinha filhos? Com essas e outras perguntas respondidas, é possível ter uma ideia do que precisará arrumar no imóvel. Antes de colocar a mão na obra, negocie um abatimento do aluguel. Você e o proprietário do imóvel só têm a ganhar com esse acordo.

valor-do-aluguel

4 – Negocie o valor do aluguel ao máximo

Antes de assinar o contrato, negocie ao máximo e peça descontos no valor do aluguel. Quando chegar no limite, pergunte sobre a possibilidade de pagar alguns meses de aluguel à vista e conseguir mais descontos. É provável que o valor reduzido não seja alto, mas pode ajudar no preço final. Nesse meio tempo, fique atenta aos valores de indexação de contratos de aluguel.

Leitura complementar

Planilha de gastos para quem mora sozinha

Planilha de gastos para quem mora sozinha

Ver mais

5 – Considere dividir o aluguel

Se mesmo assim o valor do aluguel for alto e comprometer o seu orçamento mensal, pense nos amigos ou conhecidos que possam dividir o espaço e, consequentemente, o aluguel. Para que o dia a dia seja tranquilo, é fundamental estabelecer regras de convivência. Assim, cada um sabe o limite do outro no espaço.

6 – Pague o aluguel em dia

A partir do momento que fechar negócio, procure fazer o pagamento sem atrasos. Ser uma boa pagadora pode ser um ótimo argumento no futuro para tentar renegociar o aluguel e abaixar o valor. Assim, você estabelece uma relação de confiança e de segurança para quem aluga.

7 – Procure outros bairros

O lado bom de morar de aluguel é que você não é obrigada a ficar para sempre neste local. A mudança para outra região é mais simples do que comprar um imóvel. Então, se o aluguel aumentar onde você está por conta de uma valorização na região – e não couber no seu orçamento – procure um local mais barato.

Fotos: Fotolia

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Gabriella Bertoni
Gabriella Bertoni
Repórter, produz matérias para o Finanças Femininas. Apaixonada por livros e por contar histórias, é recém-chegada em São Paulo e ainda está completamente perdida, mas adorando a cidade.
Fale comigo! :) gabriella@financasfemininas.com.br

Leia em seguida

inflacao-juros-aluguel-igpm 01

17 de setembro de 2018

Se você nunca se liga ao noticiário de economia, atenção: a inflação e os juros afetam, e muito, o reajuste do seu aluguel. Entenda como e por que isso acontece!

morar-sozinha-economizar

12 de setembro de 2018

Morar sozinha é uma grande conquista, mas as despesas podem assustar quem está começando a lidar com essa realidade. Saiba o que fazer para reduzir seus gastos mensais.

morar-sozinha-orcamento 01

11 de julho de 2018

Antes de morar sozinha, você PRECISA montar um orçamento que considere todas essas contas. Saiba quais são e curta a vida morando sozinha em paz!

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas