A moda democrática por Lilian Pacce

30 de outubro de 2014 - Por

quem ama, compartilha!

Olá, meninas!

Falar de moda é sempre muito agradável, mas o assunto também suscita certa polêmica. Afinal, é possível experimentar a moda de um modo mais democrático? Como curtir as tendências sem perder os traços que marcam a personalidade de cada pessoa?

O mundo glamouroso das revistas e desfiles encanta muitas meninas, mas a moda hoje pode ser discutida de uma forma mais abrangente, ela encontrou formas de fazer parte do cotidiano das pessoas sem prender-se a tantos estereótipos.

Para falar um pouco sobre o tema, batemos um papo com a jornalista Lilian Pacce, especialista no assunto e apresentadora do programa GNT Fashion desde 2000. Ela destaca o benefício da popularização do fast fashion e a forma como as blogueiras aproximaram a moda para uma realidade mais próxima de nós.

Lilian_Pacce_credito_Pablo_Escajedo

Foto: Pablo Escajedo

FF: Qual a sua opinião sobre a democratização da moda? Quais os ganhos que a moda e a sociedade tem?

Lilian: Dar acesso à moda e à informação de moda gera cultura de moda e mais oportunidade para a sociedade.

FF: O que você acha sobre este boom de fast fashion? Acredita que ainda há preconceito com as pessoas que usam?

Lilian: Não, acho que o fast fashion foi totalmente absorvido tanto pela alta moda quanto pela elite. É como se o fato de qualquer pessoa poder ter acesso à “bolsa” ou ao vestido da estação, mesmo que em sua forma genérica, proporcionasse a todos o direito de igualdade garantido em constituição.

FF: Teremos muitas novidades neste semestre (Riachuelo + Versace, C&A + Stella McCartney, Pedro Lourenço + Nike, Riachuelo + Lala Rudge 2015), qual parceria você acredita que será a mais “quente”?

Lilian: Stella foi um sucesso que deve se repetir. Donatella idem. Mas prefiro torcer para as parcerias com talentos brasileiros!

FF: Qual a sua dica para as pessoas estarem na moda sem gastarem muita grana?

Lilian: Conhecer bem o seu corpo, seus desejos, suas necessidades e se informar em bons veículos para construir um estilo que a ajude no dia a dia.

FF: Brechós, sites da China, roupas de supermercado, vale tudo?

Lilian: Claro! Menos o consumo desenfreado.

FF: As blogueiras colaboram mesmo para uma moda mais democrática?

Lilian: Acho que elas aproximaram a moda de um mundo mais real, das ruas, onde é possível se destacar mesmo sem ter um metro e 70 e medidas perfeitas. Pena que algumas se deslumbraram demais e perderam a identidade.

FF: Qual sua dica de tendência para a mulherada abusar neste verão?

Lilian: É o verão do normcore. Então aproveite para ficar  confortável sem culpa; use sapatos e sandálias baixos e dê um tempo para o salto alto.

Meninas, como vocês podem perceber, estar na moda não tem nada a ver com gastar rios de dinheiro com grifes caríssimas, muito menos consumir tudo que encontrar pela frente. Moda tem tudo a ver com personalidade, com forma de expressão e vai muito além dos rótulos das propagandas.

Esperamos que tenham gostado do bate-papo com a Lilian Pacce!

 

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Financas Femininas
Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

Leia em seguida

produtos-importados-dicas-para-fazer-compras-online

14 de agosto de 2019

A grande variedade de produtos e os preços baixos incentivam as compras em sites chineses e norte-americanos. No ano passado, 23,1 milhões de brasileiros fizeram compras internacionais, segundo a pesquisa da Ebit, especializada em avaliar a reputação das lojas online. O chinês AliExpress é o favorito entre 51% dos consumidores brasileiros, seguido dos norte-americanos Wish […]

crediario-ainda-e-utilizado-para-parcelar-compras-indica-spc

8 de agosto de 2019

O crediário ainda é a opção favorita de 30% dos consumidores para o pagamento de compras, apesar da popularização do cartão de crédito. Esse dado é do levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). As instituições entrevistaram 805 pessoas que utilizaram o famoso carnê, boleto […]

independencia-financeira-violencia-domestica-feminicidio

7 de agosto de 2019

A independência financeira ajuda na luta contra a violência doméstica pois permite à mulher fazer mais escolhas. Carol Sandler explica essa relação.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas