Acenos de Bolsonaro a governadores e Rodrigo Maia animam Bolsa; dólar fecha em queda

21 de maio de 2020 - Por

Acenos de Bolsonaro a governadores e Rodrigo Maia animam Bolsa; dólar fecha em queda

quem ama, compartilha!

Esse texto faz parte da cobertura do Finanças Femininas para traduzir o que está acontecendo com o mercado financeiro durante a pandemia do coronavírus. Ajudamos você a se informar com uma linguagem simples, sem economês e sem pânico!

Ibovespa: +2,1% (83.027)

Dólar: -1,89% (R$ 5,58)

Casos de coronavírus: 296.113 confirmados e 19.156 óbitos*

Resumo:

  • Ibovespa reage aos sinais políticos e fecha em alta;
  • dólar cai com expectativa de mais interferência do Banco Central no câmbio;
  • PIB deve retrair 5,4% em 2020, mas recessão pode ser pior, aponta Ibre/FGV;
  • golpe do auxílio emergencial pode ter atingido mais de 11 milhões de pessoas;
  • preços de alface, tomate, e melancia caem em abril; batata e cebola sofrem grande alta no período.

A tensão política tem impactado negativamente o desempenho do Ibovespa nas últimas semanas, mas não hoje. A Bolsa operou em alta nesta quinta-feira (21), apesar das perdas nas bolsas da Europa e Nova York.

O ânimo veio do aceno de Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, à demonstração de apoio ao governo. Além disso, o presidente Jair Bolsonaro se reuniu com governadores e reiterou a importância de vetar o reajuste do salário de servidores públicos.

Ainda é cedo para falar em bandeira branca. Ainda nesta tarde, o Ibovespa desacelerou os ganhos depois que uma frente de partidos de oposição – formada por PT, PCdoB, PCB, PSTU, PCO e UP – entrou com pedido de impeachment de Bolsonaro.

O mercado financeiro também segue na expectativa de o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, divulgar o vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, na qual Bolsonaro teria afirmado que trocaria a superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro para barrar as investigações contra seus filhos.

O dólar recuou reagindo à fala de Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, em live realizada na noite de quarta-feira (20). “Podemos aumentar a atuação [no câmbio] se entendermos que é necessário”, afirmou.

PIB deve retrair 5,4% em 2020, mas recessão pode ser pior, aponta Ibre/FGV

Além da crise sanitária, o Brasil também enfrenta o aumento do risco fiscal e discussão de medidas que podem prejudicar a retomada econômica. Estes três pontos tornam o cenário ainda mais desafiador, segundo avaliação do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). Com isso, o Instituto passou a prever queda de 5,4% para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2020.

Acenos de Bolsonaro a governadores e Rodrigo Maia animam Bolsa; dólar fecha em queda

“Não podemos descartar de todo o risco de um cenário com um quadro recessivo mais intenso e duradouro”, disseram os pesquisadores Armando Castelar e Silvia Matos na abertura do Boletim Macro de maio, divulgado antecipadamente ao Valor Econômico. “A dimensão da crise econômica e de suas repercussões sociais tem motivado iniciativas na esfera política com potenciais implicações negativas.”

O Ibre também estima que a dívida bruta alcance 92% do PIB ao final do ano, considerando o aumento de gastos do governo para amenizar o impacto da pandemia do coronavírus e uma retração mais expressiva da atividade econômica.

Golpe do auxílio emergencial pode ter atingido mais de 11 milhões de pessoas, afirma laboratório

O desespero para receber o Auxílio Emergencial tem feito com que muitos brasileiros caiam em golpes que circulam no WhatsApp e redes sociais. Foram detectadas mais de 11 milhões de tentativas envolvendo a renda básica emergencial até a última terça-feira (19), de acordo com o monitoramento do dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe.

Ainda segundo a empresa, até a mesma data, também foram detectados 270 aplicativos falsos (chamados de malwares) relacionados ao coronavírus.

Segundo apuração do InfoMoney, o golpe pode acontecer via link malicioso ou aplicativo falso. No primeiro caso, a pessoa recebe o link (principalmente por WhastApp) que solicita dados pessoais ou a instalação de um malware.

No segundo, vítima acessa a loja de aplicativos procurando pelo aplicativo oficial da Caixa, mas acaba fazendo o download de um app falso cheio de publicidades. Esta forma não causa prejuízo financeiro ao usuário, mas o desenvolvedor do aplicativo fraudulento ganha por visualização ou clique na propaganda.

Para se proteger, lembre-se que só existe um aplicativo idôneo do programa do governo: o Caixa Auxílio Emergencial, disponível para Android e iOS.

Preços de alface, tomate, e melancia caem em abril; batata e cebola sofrem grande alta no período

Alface, melancia e tomate foram os produtos do hortifrúti com maior queda de preços em abril, informou nesta quinta, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

O tomate chegou a ficar 29,6% mais barato na Central de Abastecimento (Ceasa) do Rio de Janeiro e de 23,1% na central de Belo Horizonte, de acordo com o levantamento. O alface teve queda de 29% no preço na central de Vitória, de 25,8% em Belo Horizonte e de 3% na Ceagesp, em São Paulo.

A melancia chegou a ter redução de 33,18% no preço na central de Goiânia – resultado do frio, que faz com que o consumo da fruta diminua, e das chuvas em alguns centros consumidores, que também diminuíram a demanda. A banana nanica e a prata também tiveram queda nos preços.

Por outro lado, batata e cebola tiveram alta significativa. No caso da batata, o fenômeno pode ser explicado pela ainda baixa presença na nova safra – com menor oferta, os preços foram lá para cima. Este movimento aconteceu em todos os mercados analisados, com altas entre 2,34% (CeasaMinas – Belo Horizonte) e 33,18% (Ceasa/RJ – Rio de Janeiro). Já a cebola chegou a ter alta de 80,20% na Ceagesp – São Paulo.

*Até o fechamento do texto. Fonte: G1, via levantamento feito junto às secretarias estaduais de saúde

Fotos: AdobeStock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Ana Paula de Araujo
Ana Paula de Araujo
Repórter e produtora, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

Leia em seguida

Apesar de conflitos no Brasil e EUA, Bolsa fecha em alta nesta segunda (1º)

1 de junho de 2020

O Ibovespa ignorou os conflitos políticos e manifestações antifascismo e antirracismo nos EUA e Brasil, fechando em alta puxada pelos bancos. Veja mais.

Apesar do coronavírus e queda no PIB, Bolsa tem melhor maio desde 2009

29 de maio de 2020

Apesar do coronavírus e da queda de 1,5% no PIB do 1º trimestre, a Bolsa se livrou da “maldição de maio” e fechou com alta. Entenda o motivo.

Tensão entre governo e STF derrubam Bolsa nesta quinta (28)

28 de maio de 2020

O embate entre governo e STF pelo inquérito das fake news deixou o mercado financeiro inseguro, derrubando o Ibovespa. Desemprego bateu recorde. Veja mais.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas