Alienação parental: O que é e como evitar

3 de fevereiro de 2016 - Por

alienacao-parental

quem ama, compartilha!

*ISeparei

A Alienação Parental (AP) infelizmente é uma prática recorrente dos pais que não conseguiram administrar bem a separação, seja por inconformismo, traição, vingança ou raiva. Ela ocorre quando o pai ou a mãe iniciam um processo para desqualificar, agredir e destruir a imagem do ex-parceiro junto ao filho, e, ainda, segundo a lei 12.318/2010: “qualquer conduta que dificulte a convivência de criança ou adolescente com genitor”, sem se importar com as consequências que essa prática pode acarretar à criança ou adolescente.

As sequelas podem ser inúmeras e graves como: revolta contra o pai ou a mãe que praticou a AP; mentiras; distúrbio alimentar; dificuldades nos relacionamentos e aprendizado; timidez; depressão e até mesmo o uso de drogas como forma de fugir da situação. É importante ressaltar que a AP pode ser praticada também por pessoas que convivem com o filho, como avós, tios, padrastos, madrastas entre outros. Por essa razão, os pais devem ficar atentos ao que está sendo dito na frente da criança ou adolescente, independentemente da idade.  Filho tem que ser respeitado e não pode ser privado de amar o pai e a mãe.

Como evitar? Com amor, respeito e generosidade!!!

alienacao-parental

 

É fundamental compreender que o filho não é objeto, muito menos propriedade de nenhum dos pais e que não pode ser tratado como moeda de troca ou como meio de magoar ou cobrar o ex-parceiro.

Os conflitos entre os pais devem ser tratados diretamente sem interferir na formação, educação e na convivência saudável dos filhos e respectivas famílias de origem.

Conforme a Constituição Federal preconiza em seu artigo 227:

“É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito (…) à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.”

Terminamos lembrando Kalil Gibran em seu livro O Profeta:

“ Vossos filhos não são vossos filhos. São filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma. Vêm através de vós, mas não de vós. E embora vivam convosco, não vos pertence.”

*A empresária Thais Mucher e a advogada Dra Eugênia Zarenczanski conversam diretamente com mulheres que estão passando pelo fim de um relacionamento. Além de dicas e reflexões que dão apoio emocional e conforto psicológico, trazem também conselhos legais para auxiliar de forma prática.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Então clique aqui e assine a nossa newsletter!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

iSeparei
iSeparei
Vida que segue

Leia em seguida

produtos-importados-dicas-para-fazer-compras-online

14 de agosto de 2019

A grande variedade de produtos e os preços baixos incentivam as compras em sites chineses e norte-americanos. No ano passado, 23,1 milhões de brasileiros fizeram compras internacionais, segundo a pesquisa da Ebit, especializada em avaliar a reputação das lojas online. O chinês AliExpress é o favorito entre 51% dos consumidores brasileiros, seguido dos norte-americanos Wish […]

crediario-ainda-e-utilizado-para-parcelar-compras-indica-spc

8 de agosto de 2019

O crediário ainda é a opção favorita de 30% dos consumidores para o pagamento de compras, apesar da popularização do cartão de crédito. Esse dado é do levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). As instituições entrevistaram 805 pessoas que utilizaram o famoso carnê, boleto […]

independencia-financeira-violencia-domestica-feminicidio

7 de agosto de 2019

A independência financeira ajuda na luta contra a violência doméstica pois permite à mulher fazer mais escolhas. Carol Sandler explica essa relação.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas