Amamentação: quais são os custos?

1 de agosto de 2016 - Por

custos-amamentacao

quem ama, compartilha!

Uma das maiores preocupações das mães (de primeira viagem ou não) é a alimentação dos filhos – e a amamentação é a maneira mais recomendada, por oferecer todos os nutrientes que o bebê precisa. Além disso, a amamentação traz  uma série de benefícios, como o desenvolvimento da musculatura da face, boca e língua do bebê, e o fortalecimento do vínculo entre mãe e filho. Com tantas vantagens, a OMS (Organização Mundial da Saúde) incentiva o aleitamento materno, pois pode poupar 800 mil vidas e economizar 300 bilhões de dólares por ano.

Contudo, sabemos que amamentar ou não vai muito além da escolha pessoal: enquanto algumas mulheres podem de fato optar, outras até se culpam por não terem leite ou condições suficientes para manter o aleitamento. Nestes casos, a fórmula é a solução.

No entanto, para ajudar você a se planejar para a chegada do filhote, é importante prever alguns gastos iniciais – e a verdade é que tanto a amamentação no peito ou via fórmula envolvem custos (alguns que você nem imagina). Sim, até mesmo dar o peito, principalmente para as mamães que trabalham fora.

Para você não ser pega desprevenida, colocamos na ponta do lápis todos os custos envolvidos em cada um. Consideramos os seis primeiros meses de vida do bebê, período em que se recomenda o aleitamento materno exclusivo.

Os custos da amamentação no peito

Alguns itens são muito importantes para garantir a segurança e conforto de mãe e filho durante e depois do aleitamento – especialmente se você trabalhar fora. Considere ter uma mamadeira, um esterilizador de mamadeira, bomba para tirar leite (existem opções manuais e elétricas), absorventes, pomada de lanolina para aliviar rachaduras e recipientes para congelar leite, importantíssimos para deixar alimento para o bebê durante seu expediente. Nossa reportagem calculou que, em seis meses, todos esses itens totalizam R$ 636 (com bomba manual) ou R$ 775 (com bomba elétrica), uma média mensal de R$ 106 ou R$ 129.

custos-amamentacao-ou-formula

Os custos de quem amamenta com fórmula

Aqui, o grande custo fica por conta das fórmulas, pois o consumo aumenta conforme o bebê fica mais velho. Por exemplo, no primeiro trimestre, uma lata de 800g rende duas semanas. Já no trimestre seguinte, ela é suficiente para apenas uma semana. Assim, em média, a criança consome 18 latas nos primeiros seis meses de vida. Além disso, também deve-se considerar ter ao menos três mamadeiras e um esterilizador. De acordo com nossa reportagem, um semestre de todos estes itens equivale a R$ 870, com média mensal de R$ 145.

Resumo:

[table id=13 /]

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Fotos: Shutterstock

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Ana Paula de Araujo
Ana Paula de Araujo
Repórter, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

Leia em seguida

congelamento-de-ovulos-quanto-custa-preco-01

29 de março de 2019

O congelamento de óvulos é uma solução para quem quer ser mãe, mas não agora. Mas quanto custa? Como juntar esse dinheiro? Vale a pena parcelar? Descubra!

amamentacao-aleitamento-materno-dificuldades 01

16 de outubro de 2018

Qual mãe nunca ouviu besteira durante a amamentação, ou acordou de madrugada, mesmo cansada, para o aleitamento materno? Mães reais contam suas maiores dificuldades e pediatra esclarece como superá-las.

mae-internet

22 de maio de 2018

Ser mãe na era digital pode te ajudar e muito a acessar informações importantes na hora de cuidar do filho. Mas é preciso tomar alguns cuidados. Confira!

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas