Anúncios do governo frustram mercado e Bolsa fecha em leve queda

25 de agosto de 2020 - Por

Anúncios do governo frustram mercado e Bolsa fecha em leve queda

quem ama, compartilha!

Este texto faz parte da cobertura do Finanças Femininas para traduzir o que está acontecendo com o mercado financeiro durante a pandemia do coronavírus. Ajudamos você a se informar com uma linguagem simples, sem economês e sem pânico!

Ibovespa: -0,18% (102.117 pontos)

Dólar: -1,19% (R$ 5,52)

Casos de coronavírus: 3.636.167 confirmados e 115.646 mortes*

Resumo:

  • Governo adia anúncio de grandes medidas econômicas, frustrando mercado financeiro;
  • preocupações com teto de gastos e rumos fiscais do País contribuem para Bolsa se descolar do exterior, fechando no vermelho;
  • substituto do Minha Casa Minha Vida, Casa Verde e Amarela terá foco no Norte e no Nordeste;
  • mortes por coronavírus ultrapassam 115 mil no Brasil, com 3,6 milhões de casos confirmados;
  • pandemia causou fechamento de mais de 135 mil lojas e perda de 500 mil empregos no 2º trimestre;
  • crise econômica deve levar 3,8 milhões de domicílios para as classes D e E neste ano.

A expectativa é a mãe da frustração – que o diga o mercado financeiro brasileiro, que esperava um Big Bang Day e teve, por ora, uma biribinha. Nessa esteira, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores, fechou em queda nesta terça-feira (25). Das 75 ações listadas, 41 encerraram o dia no vermelho.

Conforme contamos ontem, os grandes anúncios foram adiados, sobrando para hoje a apresentação do programa Casa Verde e Amarela – substituto do Minha Casa, Minha Vida, conforme você verá adiante – que aponta para mais gastos no governo, em vez dos cortes esperados.

De acordo com a Folha de S. Paulo, também há um impasse entre Jair Bolsonaro e Paulo Guedes, ministro da Economia, em relação ao valor do futuro Renda Brasil: o presidente gostaria de R$ 300, enquanto o ministro, R$ 247, sob a justificativa de que as contas públicas não aguentariam o proposto por Bolsonaro.

Analistas colocam as atitudes de Bolsonaro na conta de seu interesse na reeleição em 2022, visto que o presidente vem experimentando o aumento de popularidade desde que o Auxílio Emergencial foi colocado em prática. Também colaborou a queda das ações da Vale diante da baixa na cotação do minério de ferro em Dalian, na China.

Todas essas questões apenas aumentam o receio do investidor sobre o risco fiscal do Brasil – afinal, o governo conseguirá manter o teto de gastos em 2021? –, fazendo a B3 se descolar das altas que aconteceram hoje no exterior.

Por lá, representantes de China e Estados Unidos voltaram a conversar e se comprometeram com a primeira fase do acordo comercial.

Anúncios do governo frustram mercado e Bolsa fecha em leve queda

Substituto do Minha Casa Minha Vida, Casa Verde e Amarela terá foco no Norte e no Nordeste

Como parte dos esforços de “rebranding” de programas de governos anteriores, nesta terça-feira, Jair Bolsonaro assinou medida provisória para criação do Casa Verde e Amarela. O objetivo do programa habitacional é substituir o Minha Casa, Minha Vida, criado em 2009 pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Os diferenciais seriam os grupos que são foco do novo programa habitacional e que, além de financiar imóveis, também será permitido usar recursos para regularização fundiária, reforma de imóveis e retomada de obras.

O governo anunciou, ainda, que os juros serão menores nas regiões Norte e Nordeste – esta última sendo a única em que Bolsonaro foi derrotado nas eleições de 2018 –, com juros a partir de 4,25% ao ano.

Pandemia causou fechamento de mais de 135 mil lojas e perda de 500 mil empregos no 2º trimestre

Diante da pandemia do coronavírus, mais de 135 mil lojas foram fechadas e 500 mil empregos perdidos no Brasil entre abril e junho, mostrou levantamento divulgado neste terça-feira pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Os estabelecimentos fechados representam 10% do total de varejistas do País que funcionavam antes da pandemia, segundo a CNC. A Confederação prevê que, até o final de 2020, o setor deverá ter 88,7 mil estabelecimentos a menos do que o existente no ano passado.

Crise econômica deve levar 3,8 milhões de domicílios para as classes D e E neste ano

De acordo com um estudo feito pela consultoria Tendências, os efeitos econômicos da pandemia do coronavírus serão especialmente sentidos pelas classes menos favorecidas: 3,8 milhões de domicílios serão empurrados para as classes D e E por este motivo.

Isso representa, aproximadamente, 15 milhões de brasileiros que passarão a ter renda domiciliar inferior abaixo de R$ 2,5 mil. Até o final do ano, espera-se que 41 milhões de lares estarão nas classes D e E.

A consultoria já esperava um espessamento da base da pirâmide social antes mesmo da crise sanitária econômica, mas a expectativa era de uma alta de 600 mil domicílios. Desta forma, a pandemia por si será responsável por levar mais 3,2 milhões de lares para as classes D e E.

*Até o fechamento do texto. Fonte: levantamento feito por jornalistas de G1, O Globo, Extra, Estadão, Folha e UOL a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde

Fotos: AdobeStock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Ana Paula de Araujo
Ana Paula de Araujo
Repórter e produtora, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) [email protected]

Leia em seguida

Nova onda de COVID-19 e escândalo de bancos derrubam Bolsa nesta segunda (21)

21 de setembro de 2020

A nova onda de coronavírus nos EUA e Europa e suspeita de lavagem de dinheiro em bancos globais fizeram um grande estrago na Bolsa. Entenda.

Bolsa cai aos 98 mil pontos, mas semana fecha perto do zero a zero

18 de setembro de 2020

A Bolsa foi arrastada pela onda negativa dos índices globais, mas conseguiu fechar a semana empatada. O que houve? Saiba tudo que rolou nesta sexta-feira (18)!

Bolsa se descola de perdas internacionais e fecha em leve alta

17 de setembro de 2020

De ressaca da decisão do banco central dos EUA, bolsas do mundo inteiro caíram, menos do Brasil. Descubra quais ações salvaram a pátria!

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas