Bolsa bate 100 mil pontos com boa notícia sobre remédio contra coronavírus

10 de julho de 2020 - Por

Bolsa bate 100 mil pontos com boa notícia sobre remédio contra coronavírus

quem ama, compartilha!

Este texto faz parte da cobertura do Finanças Femininas para traduzir o que está acontecendo com o mercado financeiro durante a pandemia do coronavírus. Ajudamos você a se informar com uma linguagem simples, sem economês e sem pânico!

Ibovespa: +0,88% (100.032 pontos)
Dólar: -0,35% (R$ 5,32)
Casos de coronavírus: 1.768.970 confirmados e 69.406 mortes*

Resumo:

  • Comunicado sobre possível eficácia de remédio contra coronavírus faz bolsas de Nova York subirem, puxando Ibovespa para os 100 mil pontos;
  • depois de dois meses seguidos de queda, inflação sobe 0,26% em junho;
  • desemprego cai pela primeira vez depois de quatro semanas consecutivas subindo, diz IBGE;
  • Câmara aprova projeto que estende Auxílio Emergencial em dobro a mulheres vítimas de violência;
  • Governo antecipa saques da 1ª parcela do Auxílio Emergencial para 2 milhões de beneficiários do 3º lote;
  • com um veto, presidente sanciona projeto que suspende pagamento do Fies até o fim do ano.

Depois de alguns dias de ensaio, o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, alcançou os 100 mil pontos nesta sexta-feira (10) – o maior patamar desde 5 de março. O principal fator foi o comunicado da Gilead Sciences, fabricante do remdesivir, que afirmou que, em estudo, o remédio “foi associado a uma melhoria na recuperação clínica e uma redução de 62% no risco de mortalidade em comparação com o padrão de atendimento.”

Além disso, a o presidente da BioNTech declarou ao The Wall Street Journal que está confiante de que a vacina desenvolvida junto à Pfeizer estará pronta para conseguir aprovação regulatória até o final do ano.

As notícias vêm em bom tempo: segundo o The Wall Street Journal, os EUA superaram a marca de 63 mil casos registrados em 24 horas, fora os mais de 3,1 milhões infectados e 133.291 mortos pela doença, de acordo com a Universidade Johns Hopkins. Os casos e óbitos preocupam o mercado financeiro porque temem que o avanço contínuo do coronavírus no país prejudique a recuperação econômica.

Com os comunicados, os principais índices estadunidenses (S&P 500, Dow Jones e Nasdaq) subiram – e o Ibovespa pegou carona nesse otimismo.

Por aqui, também animou os investidores a notícia de que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – o índice oficial de inflação do País – interrompeu dois meses seguidos de queda e subiu 0,26% em junho. Este dado mostra que a economia pode estar reaquecendo, o que diminui as apostas em novos cortes na taxa Selic. Ele, ainda, vai na direção da recuperação do comércio em maio, que contamos para você aqui.

Desta forma, o Ibovespa acumulou 3,38% nesta semana. Já o dólar fechou a semana com alta de 0,05%

Desemprego cai pela primeira vez depois de quatro semanas consecutivas subindo, diz IBGE

Desemprego cai pela primeira vez depois de quatro semanas consecutivas subindo, diz IBGE

Depois de quatro semanas consecutivas subindo, caiu pela primeira vez o desemprego registrado em meio à pandemia do coronavírus, aponta levantamento divulgado nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo o Instituto, 11.753 milhões de pessoas estavam desempregadas na terceira semana de junho – 100 mil a menos que na semana anterior. Porém, em comparação à primeira semana de maio, houve alta de aproximadamente 2 milhões de desempregados no Brasil.

Os dados são resultado do levantamento feito entre 14 e 20 de junho por meio da Pnad Covid19, versão da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua feita com apoio do Ministério da Saúde, cujo objetivo é identificar os impactos da pandemia no mercado de trabalho e quantificar as pessoas com sintomas associados à síndrome gripal no Brasil.

Ainda de acordo com o levantamento, houve queda na informalidade. Na terceira semana de junho, 28,4 milhões de brasileiros trabalhavam informalmente – aproximadamente 800 mil a menos que na semana anterior.

O IBGE considera como trabalhador informal aqueles que são empregados no setor privado sem carteira assinada, trabalhadores domésticos sem carteira, trabalhadores por conta própria sem CNPJ e empregadores sem CNPJ, assim como pessoas que ajudam parentes.

Câmara aprova projeto que estende Auxílio Emergencial em dobro a mulheres vítimas de violência

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quinta-feira (9), texto que estende o pagamento do Auxílio Emergencial em dobro – R$ 1,2 mil por mês – para mulheres vítimas de violência doméstica. Hoje, este valor só é pago para mães chefes de família. Agora, a proposta segue para o Senado.

Além da questão do Auxílio Emergencial, o projeto reforça outras medidas protetivas, entre elas, a determinação de que o agressor seja imediatamente afastado da convivência da vítima caso seja verificada a existência de risco à integridade física.

Caso isso não seja possível, o texto prevê alternativas que buscam dar segurança à ofendida e seus dependentes, como o acolhimento imediato em casas-abrigos para mulheres ou centros de atendimento.

Medidas excepcionais também poderão ser adotadas, como o aluguel de casas ou quartos de hotéis para garantir o atendimento às vítimas em situações emergenciais.

Governo antecipa saques da 1ª parcela do Auxílio Emergencial para 2 milhões de beneficiários do 3º lote

Uma alteração no calendário de saque da primeira parcela do Auxílio Emergencial fará com que 2 milhões de pessoas possam sacar e transferir os recursos a partir da próxima segunda-feira (13). Estes cidadãos fazem parte do terceiro lote de beneficiários, inscritos no aplicativo e site entre 1º e 26 de maio, nascidos entre agosto e dezembro.

O novo calendário foi divulgado em portaria no Diário Oficial da União desta sexta-feira, revogando a portaria que estabelecia o calendário anterior, anunciado em 15 de junho.

No calendário inicial, apenas os beneficiários nascidos em julho poderiam sacar o auxílio na próxima segunda-feira. Agora, quem nasceu em agosto e setembro também terá acesso ao saque.

Confira o novo calendário de saques e transferências do Auxílio Emergencial:

  • Nascidos em janeiro: 06/07
  • Nascidos em fevereiro: 07/07
  • Nascidos em março: 08/07
  • Nascidos em abril: 09/07
  • Nascidos em maio: 10/07
  • Nascidos em junho: 11/07
  • Nascidos em julho: 13/07
  • Nascidos em agosto: 13/07
  • Nascidos em setembro: 13/07
  • Nascidos em outubro: 14/07
  • Nascidos em novembro: 14/07
  • Nascidos em dezembro: 14/07

Com um veto, presidente sanciona projeto que suspende pagamento do Fies até o fim do ano

Nesta quinta-feira (9), o presidente Jair Bolsonaro sancionou, com um veto, o projeto que suspende o pagamento de parcelas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) até 31 de dezembro. A sanção foi publicada no “Diário Oficial da União” (DOU) na madrugada desta sexta-feira.

O texto aprovado pelo Congresso Nacional prevê a suspensão da cobrança do financiamento pelo tempo que durar o estado de calamidade pública decorrente da pandemia.

O trecho vetado por Bolsonaro foi aquele que tirava do Comitê Gestor do Fies a competência de definir os cursos aptos ao financiamento complementar do Novo Fies, sob a justificativa de que o trecho estimularia o “inadimplemento dos beneficiários do programa” e estaria em “descompasso com as atuais diretrizes” do Novo Fies.

Desta forma, ficam suspensos, de acordo com o projeto:

  • a obrigação de pagamento das parcelas regulares do saldo devedor
  • a obrigação de pagamento dos juros incidentes sobre o financiamento
  • o pagamento de parcelas de renegociação de contratos

*Até o fechamento do texto. Fonte: levantamento feito por jornalistas de G1, O Globo, Extra, Estadão, Folha e UOL a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde

Fotos: AdobeStock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Ana Paula de Araujo
Ana Paula de Araujo
Repórter e produtora, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) [email protected]

Leia em seguida

Ações dos grandes bancos têm desvalorização e arrastam Bolsa para o vermelho

4 de agosto de 2020

Itaú liderou as quedas na Bolsa e 66 das 75 ações do Ibovespa fecharam em baixa. O que houve para quase todo mundo cair junto? Entenda de um jeito simples!

Bolsas do mundo fecham no azul, mas Ibovespa fica no zero a zero

3 de agosto de 2020

Crescimento da indústria na zona do euro e China impulsionaram as bolsas do mundo, mas o Ibovespa amargou o zero a zero. Entenda o motivo.

Bolsa cai 2%, mas fecha o mês no azul pela quarta vez consecutiva

31 de julho de 2020

Apesar da queda do dia, esperança com uma possível vacina contra o coronavírus ajudou julho a fechar em alta. Saiba o que mais rolou no mercado financeiro.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas