Bolsa dispara por causa de ações de bancos e otimismo sobre vacina

18 de maio de 2020 - Por

Bolsa dispara por causa de ações de bancos e otimismo sobre vacina

quem ama, compartilha!

Esse texto faz parte da cobertura do Finanças Femininas para traduzir o que está acontecendo com o mercado financeiro durante a pandemia do coronavírus. Ajudamos você a se informar com uma linguagem simples, sem economês e sem pânico!

Ibovespa: +4,69% (81.194)

Dólar: -2,03% (R$ 5,72)

Casos de coronavírus: 245.595 confirmados e 16.370 óbitos*

Resumo:

  • Ibovespa abre semana com alta de 4,69% por otimismo sobre reabertura de economias, nova vacina contra coronavírus e ações de bancos;
  • relatório Focus: economia brasileira deve retrair 5,12% em 2020, estimam economistas;
  • Auxílio Emergencial: 2ª parcela começa a ser paga nesta segunda;
  • Caixa divulga novo calendário de pagamentos para nova leva de aprovados do Auxílio Emergencial;
  • Ministério da Cidadania lança site para devolver recurso recebido de forma indevida.

Depois de uma semana volátil – e um tanto pessimista – para a B3, o pregão desta segunda-feira (18) até assustou alguns investidores pela disparada no Ibovespa. O otimismo das bolsas globais ajudou a impulsionar o índice nacional.

Boa parte do cenário pintado se deu graças à fala do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, que afirmou que a instituição tem munição suficiente para lidar com os impactos do coronavírus na economia.

Soma-se, ainda, a expectativa sobre a vacina contra COVID-19 que está sendo desenvolvida pela empresa de biotecnologia americana Moderna. De acordo com a empresa, o estudo preliminar apontou que todos os 45 participantes do teste produziram anticorpos para vírus. Ainda são necessários novos testes para comparar sua eficácia, porém, se for comprovada, aumenta a possibilidade de uma reabertura econômica.

Por aqui, o Ibovespa ganhou força com a subida das ações dos bancos, que veio depois de Davi Alcolumbre, presidente do Senado, adiar discussões sobre o projeto que estabelece um teto para as taxas de juros cobradas em operações de cheque especial e cartões de crédito. Os bancos representam 19% do Ibovespa, segundo informações do ValorInveste. Vale e Petrobrás também ajudaram.

No cenário político, o mercado está atento à investigação aberta pela Polícia Federal (PF) no último domingo (17), que apura se o senador Flávio Bolsonaro foi informado antecipadamente por um delegado da instituição a respeito da Operação Furna da Onça.

O avanço do coronavírus no Brasil também preocupa. Na cidade de São Paulo, a prefeitura antecipará o feriado de Corpus Christi (celebrado em junho) e Consciência Negra (em novembro) para quarta e quinta (20 e 21, respectivamente) – a medida já foi aprovada pela Câmara Municipal de São Paulo nesta segunda. A antecipação do feriado estadual de 9 de julho já foi acordada entre o prefeito Bruno Covas e o governador João Doria, faltando apenas o governador mandar um projeto para a Assembleia Legislativa do estado. Os governantes também estabeleceram ponto facultativo na sexta-feira (22). O objetivo é tentar ampliar a taxa de isolamento social na região.

Economia brasileira deve retrair 5,12% em 2020, estimam economistas

O relatório Focus divulgado pelo Banco Central (BC) nesta segunda-feira mostra que a expectativa dos economistas de diversas instituições financeiras para o Produtor Interno Bruto (PIB) brasileiro é de queda de 5,12% em 2020. Na semana passada, a estimativa era de -4,11%.

Bolsa dispara por causa de ações de bancos e otimismo sobre vacina

Já é a 14ª semana consecutiva que os economistas revisam para baixo suas expectativas. A principal causa para a queda são os efeitos causados pela pandemia do coronavírus.

Os economistas também esperam que a inflação para 2020 seja de 1,59%, ante a perspectiva de 1,76% da semana passada, o que consolida a 10ª redução seguida do indicador.

Para a taxa Selic, a estimativa é que ela alcance 2,25% ao ano no final de 2020. Na semana passada, esperava-se o patamar de 2,50% a.a.

Auxílio Emergencial: 2ª parcela, novo calendário e outras notícias que você precisa saber

A segunda parcela do Auxílio Emergencial começou a ser paga esta segunda-feira, sendo os primeiros a receber os beneficiários do Bolsa Família cujo NIS é terminado em 1. Na terça-feira (19) será a vez dos beneficiários com NIS terminado em 2.

Os trabalhadores que estão no Cadastro Único e não recebem o Bolsa Família, da mesma forma que os que se inscreveram para receber a renda básica emergencial por meio do aplicativo ou site, receberão a parcela do Auxílio Emergencial apenas na quarta-feira (20).

Conforme informamos na última sexta-feira, o pagamento da 2ª parcela só acontecerá para quem recebeu a 1ª parcela até 30 de abril.

Já os novos aprovados, de acordo com a Caixa Econômica Federal, começarão a receber a 1ª parcela do recurso a partir de terça-feira e irão até o dia 29 de maio, com escala feita de acordo com a data de nascimento. Quem for à agência da Caixa antes da data estipulada não receberá o Auxílio antes, por isso, é importante respeitar o cronograma.

Aos que receberam o recurso de forma indevida, o governo federal lançou nesta segunda um site para facilitar a devolução. Para tanto, basta acessar o site devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br e inserir o CPF cadastrado no auxílio. O sistema vai gerar uma Guia de Recolhimento da União (GRU), que poderá ser paga no Banco do Brasil, de acordo com o Ministério da Cidadania.

Matéria atualizada às 18h50 com mais informações sobre o adiantamento de feriados em São Paulo.

*Até o fechamento do texto. Fonte: G1, via levantamento feito junto às secretarias estaduais de saúde

Fotos: AdobeStock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Ana Paula de Araujo
Ana Paula de Araujo
Repórter e produtora, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

Leia em seguida

Apesar de conflitos no Brasil e EUA, Bolsa fecha em alta nesta segunda (1º)

1 de junho de 2020

O Ibovespa ignorou os conflitos políticos e manifestações antifascismo e antirracismo nos EUA e Brasil, fechando em alta puxada pelos bancos. Veja mais.

Apesar do coronavírus e queda no PIB, Bolsa tem melhor maio desde 2009

29 de maio de 2020

Apesar do coronavírus e da queda de 1,5% no PIB do 1º trimestre, a Bolsa se livrou da “maldição de maio” e fechou com alta. Entenda o motivo.

Tensão entre governo e STF derrubam Bolsa nesta quinta (28)

28 de maio de 2020

O embate entre governo e STF pelo inquérito das fake news deixou o mercado financeiro inseguro, derrubando o Ibovespa. Desemprego bateu recorde. Veja mais.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas