Cartão pré-pago para crianças: herói ou vilão?

3 de abril de 2013 - Por

quem ama, compartilha!

“Esse é o meu cartão pré pago. Quando vou à escola, no recreio e compro com ele. Depois que escolho o que quero comer, digito minha senha e levo meu lanche. Eu adoro usar o cartão. É muito fácil!”, diz Mirela S.* 8 anos, que usa o cartão há 6 meses.
*À pedido dos pais o nome da criança não foi divulgado.

A nova moda das escolas particulares, como Dante Alighieri e Porto Seguro, são os cartões pré pagos. Os pais colocam uma quantia de dinheiro no cartão e as crianças compram na cantina o que quiserem. O saldo é limitado pelos pais que também conseguem controlar o que os filhos comem pela internet.

O cartão pré pago possibilita que os pais vetem a compra de determinados produtos na cantina da escola. Além de existir uma  pré seleção dos produtos, o responsável controla o que ele está comprando pela internet. Se o aluno escolher determinado alimento que está na lista dos proibidos o cartão não passa, mesmo que tentem diversas vezes.

Os pais acreditam que dessa forma conseguem controlar – mesmo que a distância – a alimentação do filho na escola. O cartão pré pago é visto como ideal para crianças com colesterol alto, diabetes controlada e até obesidade. “Quando há problemas de saúde, tem que fazer um controle no cartão. Mas em paralelo deve existir o diálogo sobre os gostos da criança e a permissão do que ela pode comer“, opina Adriana Regina Braga, professora da faculdade de educação da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

Saúde da criança
Por mais que os pais acreditem que estão educando da forma correta, há alguns assuntos envolvidos no pós uso do cartão. “O controle é ilusório. A criança pode comprar um alimento saudável e trocar com um colega de sala por balas, salgadinhos e frituras. Há inúmeros jeitos para enganar os pais!”, diz a professora.

E a preocupação em controlar os alimentos do filho não é a toa. Cerca de um terço das crianças brasileiras está acima do peso ideal. Esse e outros dados são divulgados no documentário Muito Além do Peso. O filme retrata a relação entre as propagandas, o consumo das crianças e os alimentos. Assista no link: www.muitoalemdopeso.com.br

Não é só na escola que os filhos vão aprender a comer bem e saber o que é certo e errado. O lugar mais propício para isso acontecer é dentro de casa, com muito diálogo. E lembre-se: as crianças são reflexo dos pais. Perceba a sua forma de se alimentar e mude para ajudar a saúde do seu filho.

Controle na vida
Talvez o uso do cartão não seja a forma mais indicada para ensinar seu filho a comer bem. “Dar um cartão não vai ajudar no desenvolvimento da criança, só vai protelar isso. Hoje as pessoas tem medo do conflito. Nem a escola e nem a família querem lidar com isso”, afirma Adriana Regina Braga, professora da faculdade de educação da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

O grande desafio dos pais é a educação. Sempre ficamos em dúvida se estamos indo pelo caminho certo e se aquela orientação é a melhor. Para não ficar na corda bamba, precisa ter pulso firme e se aproximar do seu filho da maneira certa. Ao proibir sem conversar prejudica a relação entre mãe e filhos.

Educação Financeira
Especialistas discutem as consequências do uso de um cartão. Por mais que seja pré pago, o cartão remete a criança à um mundo fantasioso e que ela não identifica a quantia de dinheiro, apenas números. O cartão só é bom em casos de crianças consumistas e, mesmo assim, só durante um tempo.

Pais e escola tem que trabalhar em conjunto. O assunto educação financeira e alimentar deve ser tratado em casa e também em sala de aula. Fazer com que a criança repense e veja a realidade é construtivo e saudável para o ser humano que está formando. Faça com que seu filho perceba a verdade dos brinquedos e do que o cerca.

5 passos para educar seu filho de maneira correta:
– Reflita as suas atitudes de consumo
– Faça passeios fora do shopping e de lojas
– Comente as propagandas de alimentos e de brinquedos
– Dê valor para os objetos adquiridos
– Ensine seu filho a esperar acontecimentos importantes
– Crie datas significativas ao longo da vida da criança

Qual é a sua opinião sobre o cartão pré pago?

 

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

carolinaruhman
Carol Sandler
Carol Sandler é fundadora do Finanças Femininas, a maior plataforma online do Brasil de empoderamento feminino através da educação financeira. Apresenta o quadro "Carol, cadê meu dindin" semanalmente no programa SuperPoderosas, da TV Band. Autora do livro "Detox das Compras (Saraiva, 2017) e coautora do livro “Finanças Femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015), junto com o economista Samy Dana. Estudou Jornalismo na PUC-SP e Economia e Relações Internacionais no Institut d’Études Politiques de la France, em Paris. Colunista do site da revista CLAUDIA e do portal Tempo de Mulher.

Leia em seguida

ficar-rica-habitos-que-deixam-pobre

11 de abril de 2019

O primeiro passo para enriquecer é não gastar tudo o que ganha. Carol Sandler conta quais são os outros hábitos que te deixam mais pobre!

como-ganhar-dinheiro-precificar-ovos-de-pascoa

5 de abril de 2019

O primeiro passo para ganhar dinheiro vendendo ovos de Páscoa é precificar direitinho – e isso começa com um cálculo simples e fácil. Aprenda-o aqui!

dinheiro-controle-educacao-financeira-thais-teles-01

2 de abril de 2019

Não basta ganhar dinheiro: tem que saber como gastar. É aqui que entra a educação financeira. Parece complicado? Nem tanto! Entenda de um jeito fácil!

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas