Coronavírus e circuit breaker: entenda o que aconteceu na bolsa brasileira

13 de março de 2020 - Por

circuit-breaker-entenda-aconteceu- na-bolsa-brasileira

quem ama, compartilha!

Nesta sexta-feira, 13, a bolsa brasileira reagiu e fechou em alta de 13,91% a 82.677,9 pontos. Foi o maior ganho diário em 11 anos, mas, ainda assim, o Ibovespa fechou em queda semanal de 15,63%, a pior desde 2008.

A semana foi turbulenta para o mercado financeiro e investidores que assistiram quatro circuit breakers – mecanismo utilizado para interromper as negociações temporariamente. Na segunda, 9, as operações foram marcadas pelo temor da disseminação do coronavírus e a guerra de preços do petróleo entre Arábia Saudita e Rússia. As ações da Petrobras despencaram 30% e a estatal perdeu R$ 91 bilhões de valor de mercado. A Ibovespa caiu 12% e acionou o primeiro circuit breaker.

No dia seguinte, o mercado se recuperou com alta de 7%, mas na quarta, 11, a tensão aumentou quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou o coronavírus como pandemia. A bolsa brasileira registrou queda de 10,11%, a 82.887 pontos e acionou o segundo circuit breaker da semana.

No início das operações de quinta, 12, por volta das 10h20, o Ibovespa registrou queda de 11,65% e suspendeu as negociações por 30 minutos. A segunda paralisação, que durou 1 hora, aconteceu às 11h15 quando a bolsa caiu 15,43%. A bolsa brasileira fechou em queda de 14,78%, a 72.582,53 pontos.

O principal índice da B3 escapou do terceiro circuit breaker, com queda de 19,5%, quando o Federal Reserve ( Banco Central dos EUA) anunciou a aplicação de 1,5 trilhão de dólares para tranquilizar o mercado financeiro.

É a primeira vez que a bolsa suspende as negociações em três dias na mesma semana – segunda, quarta e quinta. Foi o pior desempenho desde setembro de 1998, ano marcado pela crise financeira na Rússia, quando o índice caiu 15,83%.

O que é circuit breaker?

O Manual de Procedimentos Operacionais da B3 estabelece que o circuit breaker é o “procedimento operacional que interrompe a negociação de ativos” na bolsa em momentos de grande instabilidade no mercado financeiro. A suspensão das negociações é realizada a partir das seguintes regras:

  • Se a bolsa recuar 10% em relação ao valor de fechamento do Ibovespa no dia anterior, a operação é interrompida por 30 minutos;
  • Após a reabertura das negociações, se o Ibovespa cair 15%, a paralisação aumenta para 1 hora;
  • Se a bolsa brasileira cair 20%, a operação será interrompida por um prazo definido pela B3.

A publicação ainda destaca que mecanismo não é acionado nos últimos 30 minutos do dia. Se a queda acontecer na última hora de operação, o horário de encerramento será prorrogado por, no máximo, 30 minutos para reabertura e negociação dos ativos e dos derivativos.

O último circuit breaker da B3 ocorreu em 2017 e ficou conhecido como Joesley Day. Na época, foi divulgada a conversa gravada entre Joesley Batista – dono da JBS – e o então presidente Michel Temer dando aval para comprar o silêncio de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados. A bolsa brasileira registrou queda de 8,80% após despencar 10,70%.

O que provocou o circuit breaker?

A turbulência no mercado financeiro que despencou as ações da Petrobras em 30%, GOL PN derreter em 36,29% e Azul cair 32,89%, foi impulsionada por vários fatores. O avanço do coronavírus fez a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificá-lo como pandemia, a guerra de preços do petróleo entre Arábia Saudita e Rússia e a decisão de Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, para suspender os voos da Europa para os EUA pelos próximos 30 dias.

No cenário nacional, o Congresso Nacional derrubou na quarta, 11, o veto presidencial ao projeto que amplia o acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), beneficiando idosos com mais de 65 anos ou pessoas com deficiência que tenham renda familiar per capita inferior a meio salário mínimo – R$ 522,50.

Além disso, o Palácio do Planalto confirmou que Fábio Wajngarten, Secretário de Comunicação da Presidência da República, está com coronavírus. O presidente Jair Bolsonaro testou negativo para doença, mas deve realizar outro exame nos próximos dias.

Matéria atualizada às 22h24. 

Fotos: Adobestock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Carol Nogueira
Carol Nogueira
Repórter do Finanças Femininas, fã de David Bowie e John Coltrane. Passa o tempo livre pesquisando textos da Sylvia Plath e assistindo séries na Netflix.
Fale comigo! :) carolnogueira@financasfemininas.com.br

Leia em seguida

Coronavírus derruba a Bolsa nesta sexta

27 de março de 2020

As más notícias sobre o coronavírus chegaram do mundo inteiro, o que afetou a Bolsa e o mercado financeiro. E como isso vai te impactar? Veja aqui!

Projeção do PIB para este ano é de zero, segundo Banco Central

26 de março de 2020

Impacto do coronavírus na economia é grande. Além disso, 3,28 milhões de pessoas deram entrada no seguro-desemprego nos EUA. Tudo isso vai te afetar, sim; veja como

Apesar de crise política e coronavírus, bolsa tem alta

25 de março de 2020

Boas novas vindas dos EUA no combate ao coronavírus animaram o mercado financeiro, apesar do discurso de Bolsonaro na terça (24). Veja como isso te afeta.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas