Como evitar tropeços com a renegociação

24 de março de 2014 - Por

como evitar tropeços com a renegociação

quem ama, compartilha!

Sua dívida ficou grande e pesada demais, então a solução foi partir para a renegociação. A saída é justamente um modo para que você consiga “respirar” entre o pagamento das pendências e o dinheiro que precisa para manter-se. Ainda assim, muita gente acaba enrolando-se na hora de lidar com a dívida renegociada.

Não adianta, você pode sentar diante de um gerente e refazer a negociação várias vezes seguidas, mas isso não vai lhe livrar de quitar a pendência. Muito pelo contrário, sem honrar com a dívida renegociada, você fica presa a uma a restrição financeira, o que com certeza acaba lhe atrasando a vida.

Para evitar que você deixe de pagar o que renegociou, vale a pena fazer algumas considerações na hora de fixar as parcelas.

O valor do parcelamento

Bom, se foi preciso renegociar a dívida, você claramente precisa de condições mais favoráveis para pagar o que deve. Renegociar não significa livrar-se do problema de uma hora para a outra. Muito pelo contrário, é preciso que você tenha paciência para arcar com as novas parcelas.

Muita gente acaba enrolando-se com a renegociação justamente por ter pressa para livrar-se da dívida, consequentemente acaba aceitando arcar com parcelas altas. É mais vantajoso você continuar pagando a dívida por mais tempo, mas dando conta de arcar com um parcelamento mais suave, do que ficar novamente enrolada com parcelas que sufocam seu orçamento.

O ideal é que, antes de renegociar, você estipule um valor para as parcelas que consiga pagar sem ficar totalmente no limite com seu orçamento. Isso é importante porque pode acontecer um imprevisto, algum tipo de emergência que te force a gastar mais que o esperado em um determinado período.

Com uma margem de segurança, você continua pagando suas parcelas e ainda sobra algum dinheiro em caso de necessidade. Seguindo essas premissas, você consegue ver-se livre da dívida sem tanto sufoco. Basta ter organização e paciência!

Ah, não custa nada lembrar, controle os excessos, seja mais regrada durante o período em que estiver arcando com a dívida. É uma fase chata de superar, mas pense sempre no alívio financeiro que você terá para planejar a sua vida quando tudo estiver quitado!

 

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Financas Femininas
Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

Leia em seguida

cadastro-positivo

10 de abril de 2019

Agora, todos serão automaticamente incluídos no Cadastro Positivo do Serasa, SPC e afins. Seus dados estão seguros? Quais são as vantagens? Descubra!

consumismo-consumo-divida-leitora-financas-femininas 01

27 de março de 2019

Por causa do consumismo, ela causou um grande estrago em seu orçamento. Como ir da absoluta falta de controle ao comando sobre sua grana? Nossa leitora conta como fez!

investir-ou-quitar-dividas

18 de março de 2019

Você quer investir, mas tem uma dívida pendente. É melhor quitar a dívida ou aplicar essa grana? Se você errar, pode arruinar seu bolso! Veja a resposta.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas