Como organizar as finanças do seu negócio durante a crise

27 de abril de 2020 - Por

como-organizar-as-financas-do-seu-negocio-durante-a-crise

quem ama, compartilha!

Organizar as finanças do seu negócio é uma tarefa imprescindível para não cometer erros de gestão financeira e, acabar sem dinheiro para comprar insumos ou comprometer a prestação de serviços. Em meio à pandemia do COVID-19, é necessário redobrar a atenção e disciplina com o orçamento da empresa, afinal as receitas estão em queda e as contas a pagar não param de chegar.

Os pequenos negócios representam 98% das empresas no Estado de São Paulo, segundo o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas). E são responsáveis por 52% dos empregos com carteira assinada.

Dados do Sebrae, recolhidos entre os dias 20 e 23 de março, apontam que 89% das micro e pequenas empresas do país que perceberam queda no faturamento, após o isolamento social adotado para conter a disseminação do novo coronavírus. Já o levantamento do Intuit Quickbooks realizado com 400 pequenas e médias empresas mostra que 70% não tinham um planejamento financeiro para os períodos de crise.

Segundo Junior Borneli, fundador da escola de negócios StartSe, neste momento de crise é fundamental colocar a empresa em modo de segurança. “É importante reencontrar o ponto de equilíbrio entre sobrevivência financeira e capacidade de reação. Entender o fluxo de caixa e medir qual é o tempo de vida do negócio sem novas vendas ou com poucas vendas”, diz.

Conversamos com especialistas para te ajudar a organizar as finanças e fazer a gestão do seu negócio durante a crise. Confira.

Organizar todas as despesas fixas

Neste momento, as empreendedoras precisam ter muita atenção ao fluxo de caixa para organizar as finanças, conhecer todas as suas receitas e despesas para conseguir sair de uma situação de desconforto financeiro.

Júlia Ximenes, assessora econômica da FecomercioSP, conta que, é importante fazer o acompanhamento diário do caixa para entender as origens das despesas. “É o momento de apertar o cintos e reduzir custos, já que a maioria das empresas não terão entrada de recurso”, diz.

Cortar as despesas e renegociar o contrato de aluguel

Segundo Borneli, é preciso olhar para todos os lados e deixar só o que é essencial para que a empresa opere com eficiência e seja capaz de gerar receita. “Todas as empresas, de alguma forma, estão se ajudando. Bancos estão com prazos flexíveis, fornecedores estão aceitando renegociar pagamentos e existem incentivos fiscais do governo. Aproveite e aumente o período de vida da sua empresa. Quanto mais o tempo passar, mais perto estaremos da hora de pensar na retomada”, afirma.

como-organizar-as-financas-do-seu-negocio-durante-a-crise

Outra possibilidade é a renegociação do contrato de aluguel. Os locadores não querem perder seus inquilinos, portanto é hora de exercitar sua habilidade de negociação, mostrar a sua situação financeira e buscar um acordo para minimizar essa despesas nos próximos meses.

Além disso, o governo federal adiou o pagamento dos tributos nacionais para empresas do Simples Nacional. Os impostos estaduais e municipais também foram postergados para minimizar os impactos econômicos do coronavírus nos pequenos negócios.

Não misturar as finanças pessoais com as da empresa

É muito comum que pequenas empresárias misturem as finanças pessoais com as da empresa. Essa prática pode ser muito perigosa e acabar prejudicando o caixa do seu negócio.

O momento pede organização financeira e planejamento ainda mais rígidos. Portanto, coloque em uma planilha ou aplicativo todos as contas a pagar da sua empresa, receitas, o valor necessário para as atividades e quanto seria o seu salário. Também é importante ter uma conta só para o seu negócio, assim você não mistura o dinheiro recebido.

como-organizar-as-financas-do-seu-negocio-durante-a-crise

Planejamento financeiro para os próximos meses

O planejamento financeiro realizado em 2019 para 2020 não tem mais validade. É hora de mudar as estratégias e projetar novos horizontes, apesar das incertezas que pairam sobre a vida de todos.

Victor Corazza Modena, professor de pós-graduação em empreendedorismo na IBE Conveniada FGV, explica que, a melhor linha de raciocínio para montar um planejamento em tempos de crise é considerar os cenários com faturamento ruim, dentro das expectativas e acima do esperado.

“Se a empreendedora espera ter faturamento em dois meses, então ela deve fazer o planejamento com base nesse período considerando os cenários: ruim, dentro do esperado e acima das expectativas. Mesmo que seja subjetivo é uma forma de ter uma noção para onde vai, qual trilha seguir e, mais do que isso, preparar o seu bolso”, diz.

Vale salientar que o planejamento inclui todos as despesas e receitas para os próximos meses. Também é importante incluir suas dívidas como, empréstimos realizados antes ou durante a crise.

“Prepare-se para o pior e torça para o melhor. Se vier uma brisa leve, ótimo. Se chegar um furacão você também estará preparada. Ser otimista em todas as situações é fundamental, mas o otimismo não pode ser confundido com uma alienação. É importante analisar o cenário o tempo todo, fazer ajustes no plano a cada novo fato e trabalhar para aumentar o tempo de sobrevivência da empresa e gerar receita”, destaca Borneli.

Fotos: AdobeStock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

 

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Carol Nogueira
Carol Nogueira
Repórter do Finanças Femininas, fã de David Bowie e John Coltrane. Passa o tempo livre pesquisando textos da Sylvia Plath e assistindo séries na Netflix.
Fale comigo! :) carolnogueira@financasfemininas.com.br

Leia em seguida

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas