Compras por impulso: 6 perguntas para se fazer antes de gastar dinheiro

13 de abril de 2020 - Por

compras-por-impulso-6-perguntas-para-se-fazer-antes-de-gastar-dinheiro

quem ama, compartilha!

O isolamento social decorrente da pandemia do novo coronavírus está modificando os hábitos de consumo. O tédio de ficar em casa acaba alimentando a vontade de comprar e estourar o cartão de crédito, mas a quarentena não pode ser uma desculpa para gastar dinheiro com compras por impulso.

Com tantas opções, novas coleções e promoções nas lojas online, é fácil se empolgar e encher o carrinho com itens que, muitas vezes, você não precisa. A pergunta deixa de ser “levo ou não?” e vira “na promoção, é melhor levar uma ou duas?”.

Nesse período tão complicado do mundo, o emocional fica abalado e pode incentivar o consumismo para tentar preencher algum vazio ou minimizar a angústia de não saber o que vai acontecer. Criamos várias justificativas para ceder as compras por impulso sem pensar se a compra faz sentido, na fatura do cartão e no orçamento que pode ficar comprometido.

É muito mais fácil ficar no conforto do “parcela no cartão”, “essa cor fica linda em mim”, “eu mereço” e “é só hoje”. Olhar para o que realmente queremos e precisamos fica mais desconfortável, pois parece que as contas nunca vão fechar ou que não vai sobrar dinheiro.

Na euforia das compras por impulso deixamos de considerar algumas questões, por isso listamos algumas perguntas que você pode se fazer antes de comprar e assim segurar o impulso consumista da quarentena.

1. Compras por impulso: eu tenho dinheiro para comprar esta peça?

Antes de finalizar as compras online, verifique o seu orçamento.Você pode gastar dinheiro com esse item agora? Esta avaliação pode te ajudar no seu processo de decisão, evitar que você fique com o cartão de crédito estourado e com a conta no vermelho.

A Carol Sandler também fez um vídeo para te ajudar a evitar as compras por impulso na internet, veja:

 

2. Vou ter alguma grande despesa neste mês?

A crise provocada pelo novo coronavírus gerou um clima de incerteza para os próximos meses e muitas pessoas perderam a renda, sobretudo as trabalhadoras autônomas. Portanto, este é o momento de economizar e reduzir gastos. Talvez não seja hora de gastar dinheiro com itens supérfluos ou fazer uma grande compra.

3. Consumismo: essa peça combina com o resto das minhas roupas?

Você viu as novas coleções das suas lojas preferidas, o preço até está bom e tem frete grátis, mas você parou para pensar se precisa mesmo daquela peça? Por mais bonita que a roupa seja, você pode já ter outros do mesmo estilo esquecidos no armário, esperando uma oportunidade para serem usados.

Antes de comprar, avalie os itens que você tem no armário e se tiver peças não usadas, talvez seja o caso de começar a usar, doar ou vender na internet.

4. Compras parceladas: qual a situação do seu cartão de crédito?

Se usado com consciência e controle, o cartão de crédito pode ser muito útil. Entretanto, é muito fácil se empolgar e acumular compras que depois vão pesar no orçamento. Apesar dos anúncios de “sem juros”,  existe sim uma taxa de juros nas compras parceladas. Por isso, a melhor opção é sempre pagar à vista ou optar pelo parcelamento invertido.

Outro perigo das compras parceladas é analisar somente o valor de uma parcela e achar que não vai pesar no bolso. Por isso, você precisa considerar os demais parcelamentos que somados podem ter um valor alto.

5. Espere uns minutos ou até um dia antes de comprar.

O tédio de ficar em casa não pode dar vazão ao consumismo. Portanto, antes de comprar espere uns minutos, deixe o dia passar e mude o foco de atenção. Depois veja se ainda tem vontade de fazer a compra, pois muitas vezes você até esquece que queria comprar algo ou percebe que não precisa daquele item.

6. Quanto dinheiro posso economizar no mês?

Além de avaliar seu orçamento para saber se realmente pode pagar pela compra, considere também quanto você poderia economizar se deixar a comprinha para outro momento. Vivemos um período incerto e qualquer oportunidade de economizar uma graninha é válida.

Depois de encarar esta lista, você vai poder tomar a decisão de forma muito mais consciente. Se realmente quiser fazer a compra e tiver dinheiro para ela, então vá em frente! Mas, se não for este o caso, melhor deixar o cartão de crédito guardado na carteira e segurar o impulso. O seu futuro financeiro agradece.

Foto: AdobeStock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

 

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Financas Femininas
Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

Leia em seguida

cartao-de-credito-como-ter-controle-de-gastos-e-nao-estourar-o-orcamento

22 de maio de 2020

A praticidade do cartão de crédito pode ser uma vantagem na hora das compras, mas é necessário ter controle para não prejudicar o orçamento. Saiba mais.

5-passos-para-aprender-a-lidar-com-compras-por-impulso

10 de fevereiro de 2020

Fazer compras é sempre bom, mas é necessário cautela para não estourar o cartão. Por isso, trouxemos algumas dicas para evitar compras por impulso e exercitar o consumo consciente. Veja!

fomo-como-o-que-voce-segue-nas-redes-sociais-impacta-suas-financas

19 de agosto de 2019

Sabe aquele sentimento de aflição e ansiedade quando você vê algo que quer, mas não pode comprar nas suas redes sociais? Isso pode impactar e muito as suas finanças. Saiba como funciona o FoMo!

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas