Conheça melhor os títulos do Tesouro Direto

3 de setembro de 2014 - Por

como funcionam os títulos do Tesouro Direto

quem ama, compartilha!

Você certamente já ouviu falar no investimento em títulos do Tesouro Direto. Se você já deu uma pesquisada sobre o assunto, pode ter ficado um pouco confusa com as denominações que são dadas aos diferentes títulos ofertados pelo Tesouro Nacional, a famosa “sopa de letrinhas”.

Por ser um investimento bem conservador, com boa liquidez e sem a necessidade de um patrimônio alto para começar a investir (você pode comprar a partir de R$ 30, desde que este valor não seja 10% inferior ao preço de um título), O Tesouro Direto atrai muita gente e pode ser a porta de entrada para quem quer entender mais sobre investimentos.

Se este é o seu caso, nós vamos falar sucintamente sobre os títulos que são oferecidos pelo Tesouro Nacional. Caso queira se aprofundar nos detalhes e entender melhor a metodologia de cálculo de cada um deles, é só clicar aqui.

Antes de mais nada, vale explicar que os títulos do Tesouro são divididos em duas modalidades: os pré-fixados e os pós-fixados. As LTN e as NTN-F tem valores pré-fixados, ou seja, a investidora sabe qual a rentabilidade que terá no resgate do título já no momento da compra. São ideais para quem acha que a taxa prefixada será maior do que a taxa básica de juros da economia.

As NTN-B Principal, NTN-B, LFT e NTN-C fazem parte dos títulos pós-fixados, ou seja, a rentabilidade flutua de acordo com um determinado índice (que pode variar de acordo com o título) e a taxa definida no momento da compra.

LTN (Letras do Tesouro Nacional)

Essas aqui são as mais simples de entender. Por um título pré-fixado, a rentabilidade é definida no momento da compra. Você faz a aplicação e resgata o valor que pagou, acrescido do rendimento pré-estabelecido, no dia do vencimento do título.

NTN-F (Notas do Tesouro Nacional – Série F)

São títulos igualmente pré-fixados, mas ao contrário do primeiro, a investidora recebe a cada semestre um cupom com os juros de rentabilidade do título. Na data de vencimento, resgata o valor investido somado à rentabilidade. Essa forma de distribuição dos juros dá mais liquidez ao título e possibilita reinvestimentos.

conheça os títulos do Tesouro Direto

NTN-B Principal (Notas do Tesouro Nacional – série B Principal)

Este título é pós-fixado e indexado ao IPCA, que é a inflação oficial do país, medida pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O rendimento é calculado com base na inflação mais uma taxa de juros definida no momento da compra. Isso permite que a compradora se proteja das flutuações do IPCA. São títulos com prazo de vencimento mais longos, alguns inclusive para 2035, ideal para quem pensa em rendimentos para médio e longo prazo, como aposentadoria, compra de imóvel, etc. Neste caso, a investidora resgata o valor aplicado com o acréscimo da rentabilidade na data do vencimento do título.

NTN-B (Notas do Tesouro Nacional – Série B)

Também indexado ao IPCA e com o mesmo cálculo de rendimento do título acima, o NTN-B tem a diferença que a investidora recebe o rendimento ao longo do investimento. O prazo de vencimento também costuma ser extenso, alguns para 2045, mas o rendimento é repassado à investidora semestralmente, através de cupons. Na data do vencimento, resgata o que investiu, além de um percentual de rentabilidade.

LFT (Letras Financeiras do Tesouro)

É título considerado principal substituto da poupança, por ser o mais conservador de todos. É pós-fixado e indexado à Selic, a taxa básica de juros do país. Como as projeções para a Selic são anunciadas periodicamente, a investidora pode resgatar o título antes da data de vencimento e evitar perdas. De um modo geral, o pagamento é simples. Na data de resgate ela recebe de volta o dinheiro investido com o acréscimo da rentabilidade.

NTN-C (Notas do Tesouro Nacional – Série C)

Funciona como o NTN-B, com a diferença de que o título é indexado ao IGP-M, que é um índice inflacionário medido pela Fundação Getúlio Vargas. No mais, as regras para pagamento e resgate, além da distribuição da rentabilidade a cada semestre, são as mesmas aplicadas ao NTN-B.

E agora, animada para começar a investir no Tesouro Direto? Avalie qual das opções atende ao seu perfil e bons investimentos!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Financas Femininas
Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

Leia em seguida

poupar-dinheiro-apos-os-35-saiba-como-planejar-a-aposentadoria

10 de outubro de 2019

Segundo uma pesquisa, 59% dos brasileiros não se preparam para aposentar. Se você faz parte desse percentual e está com mais 35 anos, não precisa se preocupar. Ainda dá tempo de poupar dinheiro para ter um futuro tranquilo. Saiba mais!

renda-fixa-turbinada-aprenda-a-investir-em-debentures

8 de outubro de 2019

O mercado financeiro oferece uma opção de investimento em renda fixa para turbinar seus rendimentos: as debêntures. Saiba como investir em debêntures e ficar mais próxima de realizar os seus sonhos.

investimentos-5-erros-comuns-de-quem-acredita-que-sabe-demais

26 de setembro de 2019

Ler um pouco sobre investimentos faz algumas pessoas acharem que já entendem tudo e cometerem ESSES erros. Saiba quais para não perder dinheiro!

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas