Crianças e tablets: como equilibrar o uso?

13 de setembro de 2013 - Por

quem ama, compartilha!

Antoniele Fagundes*

As crianças de hoje convivem cada vez mais com celulares e tablets eletrônicos. É comum escutar de um amigo que o filho, ainda bebê, sabe manusear fotos e interagir com joguinhos no aparelho da mãe.  Alguns pais inclusive se empolgam ao ver os filhos tão interativos e os presenteiam com tablets que rapidamente se tornam a diversão favorita dos pequenos.

Porém, como tudo na vida, é necessário ter cautela para que as crianças não esgotem o seu tempo livre com os “apps” e demais atrativos que esses aparelhinhos da contemporaneidade apresentam.

As crianças precisam de diversos tipos de atividades e estímulos e um grande perigo que os eletrônicos carregam é deixar a criança demasiadamente fechada num mundo individual e fazer com que o mundo virtual camufle necessidades da vida real.

Uma pesquisa realizada com 2.200 mães de 11 países no final de 2010 pela AVG Technologies, empresa de segurança a ataques a computadores via internet, mostrou que no Brasil 23% das crianças entre 2 e 5 anos  com acesso a tecnologia conseguem fazer uma chamada telefônica usando um celular; 73%  das crianças conseguem manipular um mouse; 66% conseguem ligar um computador  e 25% das crianças navegam com facilidade em sites da internet.  Contudo, a mesma pesquisa mostrou que  somente 11% dessas crianças conseguem amarrar os cadarços de seus sapatos e 20% conseguem nadar sem ajuda.

Por isso, é preciso limitar o tempo de uso e também os tipos de jogos, vídeos e aplicativos que a criança terá acesso nesses fantásticos tablets para que a criança siga dividindo seu tempo entre atividades necessárias para seu desenvolvimento sadio e sua interação social.

Fica aqui uma dica importante: procure ficar junto do seu filho quando ele for brincar com tablets e celulares.  Brinque junto com ele, escolha os joguinhos e assista os vídeos. E não cometa o erro de desperdiçar todo o seu tempo entre celulares e tablets e deixar de curtir com seu filho, ok?

Um grande abraço,

Antoniele

*Antoniele Fagundes estudou filosofia, psicologia e psicanálise. Atua como Consultora Familiar orientando familias em todas as questoes domésticas e familiares. Fale com ela através do e-mail antoniele@governess.com.br.

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Governess Consultoria Familiar
Governess Consultoria Familiar
Organize-se

Leia em seguida

matricula-escolar-direitos-consumidor

7 de dezembro de 2017

A matrícula escolar pode trazer pegadinhas que, se os pais não prestarem atenção, podem pagar mais do que deveriam. Conheça seus direitos.

viajar-criancas-brinquedo

7 de novembro de 2017

Um estudo da Oxford Academic mostrou que presentear as crianças com experiências traz uma satisfação mais duradoura e fortalece os laços. Luciana Cattony, do Real Maternidade, explica!

dia-das-criancas-filho-consumista-consumismo-infantil

10 de outubro de 2017

Não é fácil lidar com o “mamãe, eu quero”, e nem sempre apenas conversar pode fazer efeito. Carol Sandler mostra como tem conversado com sua filha para lidar com o consumismo infantil.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas