Dia dos namorados: tudo o que você precisa saber para juntar dinheiro a dois

Dia dos namorados: tudo o que você precisa saber para juntar dinheiro a dois

Chegou a data mais romântica do ano: o Dia dos Namorados. Entre tantas dicas sobre economizar no presente ou fazer um passeio que não pese no bolso, você já pensou sobre qual a melhor forma de juntar dinheiro a dois? O segredo é fazer um bom planejamento financeiro de acordo com os objetivos do casal e correr atrás dos seus objetivos.

Independentemente se vocês já moram juntos ou se apenas pretendem começar a investir para um objetivo em comum, é imprescindível que estejam com as finanças organizadas. Para que tudo isso funcione da melhor maneira para o casal, o primeiro passo é ser honesta quando o assunto é dinheiro.

Não deixe que o dinheiro seja um tabu entre vocês. Para se ter uma vida financeira saudável, é preciso conversar sempre sobre a renda, os gastos e os planos. Somente assim conseguirão definir uma meta em comum. Pode ser desde algo de curto prazo, como uma viagem de férias, como um plano de médio ou longo prazo, como um casamento ou a compra de uma casa. É nessa meta em comum que o casal deve focar quando for economizar.

“Também é fundamental conhecer muito bem as próprias finanças para saber o quanto realmente pode poupar por mês para esse plano a dois. Para isso, é preciso ter uma planilha atualizada, com os gastos e as categorias. Fica mais fácil identificar para onde vai o dinheiro e, assim, tomar melhores decisões financeiras”, comenta Thiago Alvarez, CEO da plataforma de finanças pessoais GuiaBolso.

Quero começar a juntar dinheiro a dois. Por onde começo?

Se você chegou até aqui, provavelmente já passou pela fase da conversa franca e pensou nos objetivos para pouparem juntos. Agora, é preciso ajustar o namoro para conquistar o planejado. Há um período do namoro em que é comum acontecerem mais passeios e trocas de presentes. Porém, para que os sonhos se encaixem no orçamento, é importante ter um equilíbrio para que o casal saia e se conheça cada vez mais, mas também não gaste todas as economias nessas saídas.

Porém, todo o apelo comercial para se comemorar o Dia dos Namorados com pompa e vários presentes pode acabar com o orçamento do casal. De acordo com um levantamento do aplicativo GuiaBolso, realizado com 1.638 pessoas, 35% dos apaixonados não pretendem gastar com presentes neste ano. A maioria (35,2%) pretende comprar algum presente, mas com o orçamento entre R$ 50 e R$ 100. Apenas 13,3% pretendem comprar um presente acima de R$ 200.

Como traçar os nossos objetivos em comum?

Começar a planejar a vida financeira do casal é um passo importante no relacionamento. Por ser algo novo, é fundamental respeitar o estilo de vida de cada um. Faça essas transformações aos poucos e com muita conversa. Apenas assim você saberá dos objetivos que cada um tinha individualmente e chegar a um acordo que somará na vida dos dois.

“É preciso levar em consideração que o namoro é a melhor fase para conhecerem os objetivos que cada um tem e principalmente a maneira como o outro administra suas finanças. Monte uma planilha de orçamento e coloque suas receitas, os sonhos individuais e conjuntos que ambos possuem e depois acrescente as despesas”, ressalta Bruno Soares, especialista em finanças e educador financeiro.

Onde guardar o dinheiro: contas separadas ou em apenas uma?

Aqui, não existe fórmula mágica. Afinal, cada casal tem suas particularidades. Para decidir onde deixar o dinheiro guardado, é preciso levar alguns fatores em consideração, como a renda e as despesas de cada um, o controle financeiro e a confiança já preestabelecida.

planejamento-financeiro

“O importante é, em qualquer situação – seja um investimento conjunto ou individual –, ter a vida financeira bem aberta para que a construção do objetivo ocorra com companheirismo e sem mentiras comuns – como esconder contas bancárias, dívidas ou a própria renda”, pondera Alvarez.

Assim, destine cerca de 50% às suas necessidades fixas, como mercado, aluguel e transporte, 30% para gastos extras (aqui entram as saídas de final de semana do casal) e 20% para investimentos. Caso um ganhe mais do que o outro, divida as despesas e os investimentos proporcionalmente.

Com o dinheiro poupado, o próximo passo é investir. “A sugestão que dou ao casal é a de estabelecer um valor mensal para cada um e colocar essa provisão em uma aplicação de risco moderado. Pode ser um valor fixo ou um percentual dos recebimentos de cada um. O importante é estabelecer a regra e as datas do depósito e manter a programação”, pontua Sérgio Dias, economista e consultor do Sebrae.

Decidimos morar juntos. E agora?

Se vocês decidiram morar juntos, manter o planejamento financeiro torna-se ainda mais importante. Isso porque, agora, as despesas da casa entram na conta. Depois de juntar as escovas de dente, a primeira coisa é listar quais são as despesas fixas que terão.

Depois, analise o valor total da renda do casal. “Isso é essencial para poder dividir as despesas de maneira equilibrada sem ficar pesado para nenhum dos dois. Aqui, vale uma boa conversa para saber o que cada um pensa sobre o assunto”, ressalta Soares.

Caso um ganhe mais do que o outro, pondere dividir as despesas de forma proporcional. Lembre-se de que, a partir desse momento, toda despesa que for adquirida precisará ser comunicada ao outro com antecedência, para que ninguém seja pego de surpresa. Afinal, a fonte de recurso sairá do mesmo lugar, o bolso do casal.

Fotos: Fotolia

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Você gostou desse conteúdo?

Gabriella Bertoni

Gabriella Bertoni

Repórter, produz matérias para o Finanças Femininas. Apaixonada por livros e por contar histórias, é recém-chegada em São Paulo e ainda está completamente perdida, mas adorando a cidade.
Fale comigo! :) gabriella@financasfemininas.com.br

close