Esperança de novo remédio para coronavírus anima Bolsa nesta sexta-feira (17)

17 de abril de 2020 - Por

Esperança de novo remédio para coronavírus anima Bolsa

quem ama, compartilha!

Esse texto faz parte da cobertura do Finanças Femininas para traduzir o que está acontecendo com o mercado financeiro durante a pandemia do coronavírus. Ajudamos você a se informar com uma linguagem simples, sem economês e sem pânico!

Ibovespa: +1,51% (78.990 pts)

Dólar: -0,34% (R$ 5,23)

Casos de coronavírus: 33.682 confirmados e 2.141 óbitos (fonte: Ministério da Saúde)*

Resumo:

  • Bolsa abre em alta por esperança de nova medicação para coronavírus, mas desacelera por questões internas;
  • Governo de São Paulo amplia as medidas de isolamento social até 10 de maio;
  • Caixa altera calendário de recebimento do auxílio emergencial;
  • Câmara aprova projeto que dispensa CPF e estende auxílio emergencial.

Uma grande expectativa deixou não apenas o mercado financeiro, mas o mundo inteiro esperançoso: um remédio antiviral chamado Remdesivir está sendo testado para tratar o coronavírus na Universidade de Medicina de Chicago. Todos os 125 pacientes com COVID-19 – 113 destes em estágio severo e risco alto de mortalidade – receberam a medicação todos os dias. Segundo o site Stat News, especializado em notícias de saúde, a maioria dos pacientes recebeu alta em apenas seis dias e dois faleceram.

As ações da empresa que fabrica a medicação, o laboratório Gilead, dispararam, levando as bolsas americanas a subirem. Ver uma luz no fim do túnel também ajudou a impulsionar os índices do mundo inteiro, inclusive o Ibovespa.

Com isso, a Bolsa começou o dia animada. Porém, ao longo do dia, a alta desacelerou por questões internas. O primeiro impacto veio após anúncio do governador de São Paulo, João Doria, de que o isolamento social em São Paulo será estendido até 10 de maio, visto que os índices de coronavírus no estado seguem subindo e o sistema de saúde já está próximo ao limite.

O segundo banho de água fria do dia foi o corte de perspectiva da Moody’s. A agência de classificação cortou sua perspectiva para o sistema bancário do Brasil de estável para negativa, mostrando que são reais os impactos da crise causada pelo coronavírus no setor.

Outro fator que desacelerou o Ibovespa nesta sexta foi a retração na economia da China – 6,8%. A expectativa do mercado era de 6%, de acordo com a Bloomberg. Segundo dados recolhidos pelo Wall Street Journal, porém, esperava-se um encolhimento de 8,3%.

Nesta semana, o Ibovespa teve alta acumulada de 1,53%, enquanto o dólar somou alta de 2,86%.

Ficaremos de olho no impacto de todas essas notícias para te informar nos próximos resumos.

Esperança de novo remédio para coronavírus anima Bolsa

Auxílio emergencial tem novo lote de pagamentos, alteração no calendário de recebimento e projeto de lei que estende ajuda

Começou às 15h o pagamento da renda básica emergencial de R$ 600 para trabalhadores informais, autônomos, MEIs e desempregados que não estão inscritos no CadÚnico nem são beneficiários do Bolsa Família e que possuem conta poupança na Caixa. Trata-se do primeiro lote de cidadãos que se inscreveram para receber o auxílio pelo aplicativo da Caixa e que já podiam ver desde às 18h desta quinta (16) se estavam aprovados.

Diante da grande demanda por ajuda em um momento tão difícil, a Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei que estende o auxílio emergencial para outros grupos sociais, incluindo mães adolescentes. A proposta também dobra o valor para pais solteiros que sejam chefes de família, tal como ocorre com as mães solo. Outra alteração também permite que pessoas sem CPF ou título de eleitor recebam a renda básica emergencial.

Vale, ainda, se atentar às novas datas de pagamento divulgadas pela Caixa, visto que são três calendários diferentes: um para beneficiários do Bolsa Família; um segundo para mulheres chefes de família inscritos no CadÚnico que não recebem Bolsa Família; e um terceiro para quem se inscreveu para receber o auxílio emergencial por meio do app ou site do programa.

Inscritos pelo aplicativo e site:

  • Sexta-feira (17), a partir das 15h: pagamento para 3.438.238 pessoas com conta poupança na Caixa
  • Sábado (18): crédito para 1.420.466 pessoas com contas em outros bancos
  • Segunda-feira (20): crédito para 4.230.900 pessoas na Poupança Social Digital Caixa

Beneficiários do Bolsa Família:

  • Sexta-feira (17): beneficiários do Bolsa Família cujo último dígito do NIS é igual a 2
  • Segunda-feira (20): beneficiários do Bolsa Família cujo último dígito do NIS é igual a 3
  • Quarta-feira (22): beneficiários do Bolsa Família cujo último dígito do NIS é igual a 4
  • Quinta-feira (23): beneficiários do Bolsa Família cujo último dígito do NIS é igual a 5
  • Sexta-feira (24): beneficiários do Bolsa Família cujo último dígito do NIS é igual a 6
  • Segunda-feira (27): beneficiários do Bolsa Família cujo último dígito do NIS é igual a 7
  • Terça-feira (28): beneficiários do Bolsa Família cujo último dígito do NIS é igual a 8
  • Quarta-feira (29): beneficiários do Bolsa Família cujo último dígito do NIS é igual a 9
  • Quinta-feira (30): beneficiários do Bolsa Família cujo último dígito do NIS é igual a 0

Receberam o crédito hoje aqueles que se inscreveram para receber o auxílio emergencial por meio do app ou site do programa – ou seja, não são inscritos no CadÚnico – e que não fazem parte do programa Bolsa Família.

Por que você precisa saber? Para ficar atenta quando você receberá o auxílio e se programar.

*Até o fechamento do texto

Fotos: AdobeStock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Ana Paula de Araujo
Ana Paula de Araujo
Repórter e produtora, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

Leia em seguida

Apesar de conflitos no Brasil e EUA, Bolsa fecha em alta nesta segunda (1º)

1 de junho de 2020

O Ibovespa ignorou os conflitos políticos e manifestações antifascismo e antirracismo nos EUA e Brasil, fechando em alta puxada pelos bancos. Veja mais.

Apesar do coronavírus e queda no PIB, Bolsa tem melhor maio desde 2009

29 de maio de 2020

Apesar do coronavírus e da queda de 1,5% no PIB do 1º trimestre, a Bolsa se livrou da “maldição de maio” e fechou com alta. Entenda o motivo.

Tensão entre governo e STF derrubam Bolsa nesta quinta (28)

28 de maio de 2020

O embate entre governo e STF pelo inquérito das fake news deixou o mercado financeiro inseguro, derrubando o Ibovespa. Desemprego bateu recorde. Veja mais.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas