Greve dos caminhoneiros: como não entrar em pânico e se endividar

29 de maio de 2018 - Por

greve-dos-caminhoneiros-2018-combustivel-02

quem ama, compartilha!

Com a greve dos caminhoneiros – que nesta segunda-feira chegou ao seu oitavo dia –, uma luz vermelha acendeu na cabeça de boa parte da população. A incerteza de que teremos produtos disponíveis no dia de amanhã criou uma forte sensação de pânico nas pessoas, que correram aos postos de gasolina e supermercados para estocar combustível, comida e o que mais podiam.

Este sentimento se intensificou a cada nova notícia de que os combustíveis estão acabando e os postos acumulam filas para vender o pouco de combustível que chega em caminhões-tanque. Mas, afinal, é preciso se preocupar tanto?

Como a greve dos caminhoneiros impacta suas finanças

Estamos falando de um efeito dominó, que causa o aumento do preço de diversos produtos, a começar dos combustíveis, que sofreram maior impacto direto. “Com os postos não recebendo mais abastecimento, a quantidade de combustível disponível foi caindo e a demanda aumentando, o que gerou a alta dos preços”, diz Victor Barboza, master coach financeiro.

Sem os combustíveis e os transportadores, uma série de produtos teve redução ou até suspensão nas entregas, principalmente alguns alimentos nos supermercados e nas feiras. “Novamente é aplicada a chamada lei da oferta e procura: com a redução nos produtos disponíveis, a procura passou a ser maior, o que fez os preços subirem. Portanto, se as compras não forem bem controladas por parte de cada um, o orçamento deste mês terá uma elevação nos gastos”, continua.

No comércio, o movimento é baixo, o que deve provocar um impacto negativo no bolso das comerciantes até o fim do mês.

greve-dos-caminhoneiros-2018-combustivel-01

Vale a pena estocar comida e combustível?

Essa é a hora de respirar fundo, afinal, não estamos em um estado de caos completo. Se houver uma corrida desenfreada aos mercados para estocar todo tipo de produto, os preços vão disparar e os problemas de desabastecimento vão se agravar. “Se muita gente comprar excessos de estoques, os preços subirão e poderá faltar produtos para os outros, por isso, deve-se buscar uma ‘estocagem consciente’”, reforça Barboza.

Ele salienta ainda para o risco de desperdício no caso dos perecíveis., “No caso particular dos alimentos, deve-se tomar cuidado com os prazos de validade, pois grandes estoques podem resultar em desperdício de comida e de dinheiro”, lembra.

O grande exercício de consciência fica para o que não precisa ser comprado no desespero.

Passando pela greve dos caminhoneiros sem se endividar

1) Planeje seu orçamento

Saiba claramente qual é sua receita, quanto dinheiro você tem disponível no momento e o quanto pode gastar. “Muitas vezes, emocionalmente influenciados, acabamos tendo tendências de querer tudo no imediatismo. Num cenário como este que estamos passando, evitar comprar coisas que podem ser adquiridas depois pode ser a melhor opção, pensando em economia”, comenta Barboza.

2) Cuide do cardápio dos próximos dias

Economizar no supermercado passa pelos mesmos passos que costumamos falar no Finanças Femininas: antes de ir às compras, planeje as próximas refeições – clique aqui e veja como – e verifique quais itens faltam. Assim, você terá noção das quantidades que precisará adquirir.

3) Faça uma lista de compras

Anote tudo o que você precisa adquirir, tendo como ponto de partida o cardápio previamente elaborado. “Não se esqueça de olhar também produtos de higiene pessoal e limpeza, pois você já aproveita uma única viagem para comprá-los. Chegando no mercado ou no estabelecimento, cuidado para não cair em falsas ofertas e promoções”, aconselha.

4) Pesquise preços e tome cuidado com valores abusivos

Para não pagar mais do que deve, tente lembrar ou pesquise o preço que pagava pelos produtos nas últimas semanas. Se a diferença for gritante, pense duas vezes antes de adquirir. “Quando não tiver jeito e o produto ou serviço precisem ser adquiridos, exija nota fiscal e denuncie em canais como o Procon e o Reclame Aqui”, recomenda.

5) Economize combustível

“Com a falta de combustível e de produtos, evitar sair várias vezes já é uma medida que pode gerar economias”, completa. Se for possível, vá às compras à pé ou de bicicleta, pois além de economizar combustível, também valoriza o comércio local. Nos trechos em que for possível, substitua o uso do carro ou do transporte público pela bike. Lembre-se, ainda, de tomar cuidado com seu veículo: neste fim de semana, foram registrados casos de roubo de combustível.

6) Atualize sua planilha financeira

Registre tudo o que for gasto e já coloque no seu controle financeiro. Lembre-se sempre de comprar o necessário, pois qualquer valor mal gasto poderá acabar prejudicando as finanças do próximo mês.

7) Cuidado com as Fake News

Muitas notícias espalhadas pelas redes sociais e pelo WhatsApp aumentaram ainda mais o pânico que tomou a população e, para não cair nessa, é preciso pesquisar as fontes das informações e ser racional.

Fotos: Fotolia e Tenor

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Ana Paula de Araujo
Ana Paula de Araujo
Repórter, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

Leia em seguida

preco-gasolina-diesel-combustivel 01

6 de junho de 2018

Se você acha que a culpa pelo alto preço da gasolina é só dos impostos, está enganada! Entenda o que deve ser feito para os combustíveis serem mais baratos.

greve-dos-caminhoneiros-preco-gasolina-combustivel-01

4 de junho de 2018

Isentar o diesel para cessar a greve dos caminhoneiros não fará o preço da gasolina e de outros combustíveis cair. Saiba qual é a real solução.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas