Guia para fazer o seguro do carro

21 de fevereiro de 2013 - Por

quem ama, compartilha!

Os primeiros passos para não ter dor de cabeça com seu carro é escolher a dedo o modelo. Veja qual é o que mais se enquadra no seu orçamento mensal e atende as suas necessidades diárias. Com essa lista em mãos, procure o essencial atualmente: o seguro de automóvel.

“Eu estava buscando um carro, porque trabalho todos os dias de carro. Busquei entre os modelos populares, que custavam na média R$ 23 mil. O fator decisivo para fechar a compra foi o valor do seguro. Por exemplo, vi que o seguro de um Celta custava pouco mais de R$ 1 mil. Já do Gol, custava quase R$ 2.500! Claro que comprei o carro com menor valor de seguro“, conta Carolina Fernandes, estudante de publicidade.

E ter um seguro de carro não é só pela violência das cidades e, sim, por possíveis acidentes do dia a dia, como uma batida ou a quebra de alguma parte mecânica. “Ter um carro e fazer um seguro é garantir o seu carro reposto ou reparado em casos de roubos ou acidentes. Além disso, existem outras vantagens como o ressarcimento dos danos causados a terceiros e os serviços de assistência 24h“, diz Eduardo Dal Ri, diretor de Automóveis da SulAmérica

Um carro barato não significa necessariamente um seguro barato. Comprovamos pelo exemplo de Camila. Antes de saber o passo a passo para fechar o seguro, confira quais são as palavras que vai ter que aprender para negociar:

Dicionário do seguro

Depois de muito pesquisar, encontrou uma seguro que é a sua cara. Ótimo, entao paga uma taxa para a seguradora. Este valor é chamado de prêmio, só com isso você recebe o documento que comprova que é segurado.

Para formalizar o seguro precisa de um documento que detalha o que escolheu. Isso é chamado de apólice, impresso e cedido ao cliente pela seguradora. Guarde este documento com cuidado!

Qualquer problema que tiver com o carro, você deve recorrer ao seguro e tirar as suas dúvidas. A ocorrência de acidentes, roubos e outros perante a seguradora chama-se sinistro.

Se escolher fazer o serviço autorizado pela seguradora, vai usar a sua franquia. Isso representa que o segurado vai pagar por uma parte do serviço feito no carro. Por isso, veja se vale a pena fazer determinado serviço pela seguradora.

Conforme usar os serviços oferecidos pela seguradora, isso ficará gravado no seu histórico. De acordo dessas informações você será contemplada com um bônus. São possíveis descontos conforme o seu histórico no seguro.

Em casos de perda total do veículo ou roubo sem encontrar o carro, o segurado recebe um determinado valor acordado antes. Essa ação é chamada de indenização e são só utilizadas nesses dois casos.

Agora, veja o passo a passo para fechar o negócio:

1º Passo: Procure corretores de seguros que podem te ajudar. Existem mais de 51 seguradoras no Brasil, portanto há muitas opções. Saiba o que cada seguro oferecer e com que tempo irão indenizá-la.

Para não ficar com dúvidas converse com mais de três corretores. A diferença dos preços entre as seguradoras está pequena, por isso você precisa de um corretor que seja esperto o suficiente e possa te ajudar da melhor forma.

2º Passo: Questione tudo! Saiba quais são as coberturas daquele seguro. Uma informação importante também é saber qual é o valor da cobertura do seu seguro. Por mais que os carros esteja se valorizando, o mais recomendável é você se basear na tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

Outro detalhe importante nessa hora é preencher o questionário de avaliação de risco com sinceridade. “O preenchimento correto desta ficha interfere diretamente na indenização do seguro”, diz Eduardo Dal Ri, diretor de Automóveis da Sul América. Peça ajuda ao corretor nessa hora e tire toda as dúvidas.

3º Passo: Fique atenta as coberturas do seguro que está fechando. Não economize nessa parte, isso influencia muito na sua tranquilidade com o carro. O melhor a escolher é a cobertura de R$ 50 mil para danos materiais e R$ 100 mil para danos corporais.

De acordo com as respostas que der, você será avaliada com o risco. Isso é o que define o valor final do seu seguro. E atualmente os seguros fazem esse questionário cada vez mais detalhado, para cumprir corretamente a indenização futura.

Mulheres pagam mais barato pelo seguro
Nos seguros de carro, a mulher paga cerca de 30% a menos que os homens. De acordo com levantamento do Sindicato das Corretoras de Seguros do Distrito Federal, a maioria dos acidentes são provocados pelos homens. De qualquer forma, homens e mulheres, precisam ter cuidado ao volante!

Você já teve algum problema com seguro? Vai fazer o do seu carro e tem alguma dúvida? Conte para a gente nos comentários!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

carolinaruhman
Carol Sandler
Carol Sandler é fundadora do Finanças Femininas, a maior plataforma online do Brasil de empoderamento feminino através da educação financeira. Apresenta o quadro "Carol, cadê meu dindin" semanalmente no programa SuperPoderosas, da TV Band. Autora do livro "Detox das Compras (Saraiva, 2017) e coautora do livro “Finanças Femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015), junto com o economista Samy Dana. Estudou Jornalismo na PUC-SP e Economia e Relações Internacionais no Institut d’Études Politiques de la France, em Paris. Colunista do site da revista CLAUDIA e do portal Tempo de Mulher.

Leia em seguida

dinheiro-com-amigas

18 de julho de 2019

Nós, mulheres, ainda temos dificuldade de conversar sobre dinheiro com amigos. Porém, falar em voz alta sobre o que deseja pode te ajudar a determinar se eles são uma boa ideia ou não.

9 de julho de 2019

Você até promete que vai guardar dinheiro este mês, mas acaba gastando tudo? Segundo uma pesquisa, esse hábito pode ser o culpado. Descubra qual é.

desperdicio_casa

4 de julho de 2019

Pequenos hábitos de desperdício podem fazer uma grande diferença no orçamento doméstico. Confira se você gasta dinheiro em casa sem notar.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas