Inflação cai 0,31% e preocupa; Bolsa quase zera perdas da semana

8 de maio de 2020 - Por

Inflação despenca -0,31% e preocupa; Bolsa fecha em alta

quem ama, compartilha!

Esse texto faz parte da cobertura do Finanças Femininas para traduzir o que está acontecendo com o mercado financeiro durante a pandemia do coronavírus. Ajudamos você a se informar com uma linguagem simples, sem economês e sem pânico!

Ibovespa: +2,75% (80.263 pts)

Dólar: -1,71% (R$ 5,74)

Casos de coronavírus: 141.088 confirmados e 9.637 óbitos*

Resumo:

  • Ibovespa fecha em alta e quase recupera perdas da semana;
  • dólar acumula alta de 5,56% no fechamento da semana;
  • IPCA tem deflação de 0,31%, alimentação em casa é exceção e sofre alta;
  • Caixa abre 680 agências para saque do auxílio emergencial neste sábado.

#Sextou em clima de trégua entre Estados Unidos e China. Os dos países retomaram o diálogo, ajudando a B3 e outras bolsas no mundo a operarem em alta nesta sexta-feira (8). O resultado foi quase suficiente para apagar as perdas no Ibovespa ao longo dos últimos dias e o índice fechou a semana com queda de 0,3%. Já o dólar acumulou alta de 5,56%.

Colaboram com o fechamento positivo desta sexta os índices de desemprego nos EUA divulgados hoje no relatório mensal de emprego do Departamento do Trabalho. É paradoxal, visto que 14,7% da população estadunidense está sem emprego, um total de 20,5 milhões de postos de trabalho a menos em abril. Este é o pior resultado desde a Grande Depressão. No entanto, os resultados foram mais positivos do que o mercado esperava (16%, pelo consenso Bloomberg).

Os resultados internacionais ajudaram a equilibrar a Bolsa, visto que o cenário interno não é tão favorável. Conforme contaremos a seguir, o resultado do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) preocupa o mercado, uma vez que a deflação foi maior do que a expectativa mediana dos economistas compilada pela pesquisa Bloomberg.

Há, ainda, as preocupações com a pandemia do coronavírus em si. Em São Paulo, o governador João Doria estendeu a quarentena até 31 de maio, mas não descartou a possibilidade de decretar um lockdown antes do período. Essas medidas restritivas intensas já foram adotadas em 18 cidades de cinco estados, incluindo Fortaleza (CE), Niterói (RJ) e Grande Ilha de São Luís (MA).

Brasil registra inflação de -0,31% em abril, menor índice em 22 anos

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – índice de inflação oficial do País – teve queda de 0,31% em abril, divulgou nesta sexta (8) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A instituição aponta como principal causa a queda dos preços dos combustíveis e tombo da atividade econômica devido ao impacto da pandemia do coronavírus.

Inflação despenca -0,31% e preocupa; Bolsa fecha em alta

Essa é a maior queda generalizada de preços desde agosto de 1998, quando registrou-se inflação de -0,51%, e a segunda maior da série histórica, iniciada em 1979. No ano, o IPCA acumula alta de 0,22% e, nos últimos 12 meses, 2,40%.

Segundo os dados divulgados hoje, 6 dos 9 grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram deflação em abril – com destaque para a queda de 9,59% no preço dos combustíveis –, o que explica o resultado. Também caíram significativamente os preços de eletrodomésticos e equipamentos (-3,58%), itens de mobiliário (-2,92%) e energia elétrica (-0,76%).

Trata-se de um reflexo do momento em que os brasileiros estão consumindo menos, seja por medo de recessão ou queda da renda.

Por outro lado, o grupo Alimentação e Bebidas segue com preços em ascensão, registrando alta de 1,79% – ante ao 1,13% registrado em março, representando aceleração.

Comer em casa ficou mais caro: alimentação no domicílio foi de 1,40% em março para 2,24% em abril. As principais altas foram da cebola (34,83%), da batata-inglesa (22,81%), do feijão-carioca (17,29%) e do leite longa vida (9,59%). Já as carnes apresentaram queda de 2,01%.

Por que você precisa saber? Apesar de parecer excelente para o bolso, neste caso, a deflação é reflexo de uma economia desaquecida. Os preços caem pela falta de consumo. Enquanto isso, um gasto tão essencial quanto alimentação em casa registra alta nos preços. Será preciso muita racionalidade para cortar gastos no supermercado. Veja aqui algumas dicas.

Caixa abre 680 agências para saque do auxílio emergencial neste sábado

A Caixa Econômica Federal vai abrir 680 agências no Brasil inteiro neste sábado (9), das 8h às 12h, exclusivamente para o saque em dinheiro do auxílio emergencial de quem recebe pela Poupança Social Digital.

De acordo com o banco, não será necessário madrugar nas filas, visto que todas as pessoas que chegarem nas agências durante o horário de funcionamento serão atendidas – até o último cliente do dia.

Para saber quais agências abrirão, acesse: http://www.caixa.gov.br/agenciasabado

Por que você precisa saber? Essa pode ser uma oportunidade ímpar para sacar seu dinheiro. Apenas tome cuidado com aglomerações e tome as devidas precauções.

*Até o fechamento do texto. Fonte: G1, via levantamento feito junto às secretarias estaduais de saúde

Fotos: AdobeStock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Ana Paula de Araujo
Ana Paula de Araujo
Repórter e produtora, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

Leia em seguida

Apesar de conflitos no Brasil e EUA, Bolsa fecha em alta nesta segunda (1º)

1 de junho de 2020

O Ibovespa ignorou os conflitos políticos e manifestações antifascismo e antirracismo nos EUA e Brasil, fechando em alta puxada pelos bancos. Veja mais.

Apesar do coronavírus e queda no PIB, Bolsa tem melhor maio desde 2009

29 de maio de 2020

Apesar do coronavírus e da queda de 1,5% no PIB do 1º trimestre, a Bolsa se livrou da “maldição de maio” e fechou com alta. Entenda o motivo.

Tensão entre governo e STF derrubam Bolsa nesta quinta (28)

28 de maio de 2020

O embate entre governo e STF pelo inquérito das fake news deixou o mercado financeiro inseguro, derrubando o Ibovespa. Desemprego bateu recorde. Veja mais.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas