Medo de recessão global por coronavírus derruba Bolsa nesta quarta (15)

15 de abril de 2020 - Por

Medo de recessão global por coronavírus derruba Bolsa nesta terça

quem ama, compartilha!

Esse texto faz parte da cobertura do Finanças Femininas para traduzir o que está acontecendo com o mercado financeiro durante a pandemia do coronavírus. Ajudamos você a se informar com uma linguagem simples, sem economês e sem pânico!

Ibovespa: -1,36% (78.831 pts)

Dólar: +1,03% (R$ 5,24)

Casos de coronavírus: 28.320 confirmados e 1.736 óbitos (fonte: Ministério da Saúde)*

Resumo:

  • FMI prevê recessão global; medo faz mercado financeiro internacional cair;
  • compras pela internet crescem 18,5%;
  • STF suspende tarifa de 0,25% em cheque especial não utilizado.

Nesta quarta-feira (15), a Bolsa amargou o pessimismo global com um dia de quedas. Conforme informamos ontem, o Fundo Monetário Internacional divulgou relatório que prevê a pior recessão desde a crise de 1929 – e incluirá tanto nações desenvolvidas quanto emergentes e em desenvolvimento.

O pessimismo se aprofundou com a queda de 4,5% nas vendas do varejo nos Estados Unidos em março. A estimativa era de uma retração de 2,5%.

Por aqui, o mercado também sofreu com a notícia de que a demanda global por petróleo sofrerá queda recorde em 2020, de acordo com a previsão da Agência Internacional de Energia (AIE).

Vale lembrar que o cenário da última terça-feira era completamente diferente: a pandemia mostrava sinais de desaceleração nos Estados Unidos e Europa. No Brasil, os números de casos e mortes causadas pelo COVID-19 seguem subindo – o País registrou novamente 204 óbitos nas últimas 24 horas. De acordo com estimativa da Fiocruz, o País pode ter mais de 200 mil infectados.

Medo de recessão global por coronavírus derruba Bolsa nesta terça

Compras pela internet crescem 18,5% em uma semana; coronavírus pode ser o responsável

O período de quarentena pelo coronavírus está mudando os hábitos de consumo do brasileiro. De acordo com levantamento feito pela Ebit|Nielsen, bastou uma semana – dos dias 31 de março a 6 de abril – para as vendas no comércio on-line saltarem 18,5%. Os produtos que impulsionaram a alta foram:

  • Eletrodomésticos (+21%);
  • informática (+22%);
  • casa e decoração (+23,5%);
  • telefonia (+12%);
  • eletrônicos (+20,3%);
  • itens de giro rápido, que incluem produtos de cesta básica (+23,3%)

Por que você precisa saber? Com o comércio fechado, é natural que o e-commerce absorva parte da demanda. Porém, tristeza, ansiedade, tédio, solidão e tantos outros sentimentos comuns na quarentena podem ser gatilhos para gastar mais do que devemos.

STF suspende tarifa de 0,25% em cheque especial não utilizado

No começo do ano, entrou em vigor uma medida polêmica: taxa de 0,25% sobre o cheque especial não utilizado. Nesta quarta-feira (6), porém, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu a resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN) que havia instituído a tarifa. A suspensão dura até que o plenário analise o mérito do caso – o que ainda não tem data para acontecer.

Para o ministro, a medida era uma “instituição de juros ou taxa travestida de ‘tarifa’ sobre a simples manutenção mensal de limite de cheque especial”, além de ferir a Constituição. A medida do CMN havia entrado em vigor em 6 de janeiro deste ano.

Por que você precisa saber? Sendo esta uma decisão de um ministro do STF, você pode procurar seus direitos. Converse com seu gerente e exija o cancelamento da tarifa.

*Até o fechamento do texto

Fotos: AdobeStock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Ana Paula de Araujo
Ana Paula de Araujo
Repórter e produtora, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

Leia em seguida

Apesar de conflitos no Brasil e EUA, Bolsa fecha em alta nesta segunda (1º)

1 de junho de 2020

O Ibovespa ignorou os conflitos políticos e manifestações antifascismo e antirracismo nos EUA e Brasil, fechando em alta puxada pelos bancos. Veja mais.

Apesar do coronavírus e queda no PIB, Bolsa tem melhor maio desde 2009

29 de maio de 2020

Apesar do coronavírus e da queda de 1,5% no PIB do 1º trimestre, a Bolsa se livrou da “maldição de maio” e fechou com alta. Entenda o motivo.

Tensão entre governo e STF derrubam Bolsa nesta quinta (28)

28 de maio de 2020

O embate entre governo e STF pelo inquérito das fake news deixou o mercado financeiro inseguro, derrubando o Ibovespa. Desemprego bateu recorde. Veja mais.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas