Minimalismo: o que é e como ser minimalista

Minimalismo: o que é e como ser minimalista

Minimalismo não é apenas ter cinco camisetas brancas, dois jeans e um sapato. Também não é jogar todos seus pertences fora e viver como uma ermitã. Então, não se assuste: minimalismo diz muito mais sobre a maneira que você enxerga a vida e sua relação com os bens materiais.

Existem duas vertentes do minimalismo: a de estilo de vida e a estética. Vamos focar na primeira. De acordo com o dicionário Michaelis, a palavra tem diversos sentidos. Um deles é “predisposição para redução e simplificação dos elementos que compõem um todo.” Essa definição já diz muita coisa, afinal, ser minimalista é enxugar as coisas que a cercam.

Não é por acaso que muitos definem o minimalismo como uma filosofia sobre as coisas que realmente importam – entre eles, os escritores Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus, autores do documentário “Minimalism: A Documentary About the Important Things” (“Minimalismo: um documentário sobre as coisas que importam”, em tradução livre), que retrata a vida de pessoas que vivem apenas com o essencial.

O que é minimalismo?

Se pudéssemos resumir o minimalismo em uma frase, seria: “ser é melhor do que ter.” Ou, quem sabe, “use coisas, ame pessoas.” Pode parecer óbvio, mas, parando para pensar, essa não é a tendência natural de um mundo que valoriza tanto o consumo e as posses.

Trata-se de um convite para desapegar dos excessos de bens materiais e, com isso, ter uma vida com mais liberdade e espaço para focar no essencial. Ao seu lado, você terá apenas o que realmente traga valor para sua vida – menos é mais.

minimalismo-significado-o-que-e-como-aderir-02

Assim, você não precisará mais ficar preocupada em ter o novo modelo de celular, não fará freelas e mais freelas para comprar cada tendência das fast fashions, não se endividará para ter posses e mais posses – que talvez só lhe tragam felicidade imediata porque, depois, você precisará comprar mais para se sentir satisfeita. Seria um peso a menos em seus ombros, não acha?

Obviamente, as finanças agradecem. Sua carreira e relacionamentos interpessoais também, afinal, você terá mais espaço em sua vida para se dedicar às tais coisas que realmente importam.

Como aderir ao minimalismo?

Não existe um manual de regras, afinal, estamos falando de um processo muito pessoal. Desapegar de bens materiais requer revisar toda sua vida, criação, história e princípios. Mas um bom primeiro passo é fazer uma verdadeira limpa na sua casa – você encontra 9 dicas fáceis e práticas nessa matéria, clique aqui!

Cabe a cada um ditar o que é importante – ou não – na sua vida. Uma dica ótima da guru da organização Marie Kondo, autora do best seller “A Mágica da Arrumação – A Arte Japonesa de Colocar Ordem na Sua Casa e na Sua Vida” (Ed. Sextante) é pensar: “isso me traz alegria?”. Mas é preciso ser brutalmente honesta consigo mesma, ok?

Sabendo exatamente o que você tem, será mais fácil diminuir as idas ao shopping. Sim, você poderá continuar fazendo compras, desde que tenha consciência da importância daquele item na sua vida.

Outro passo importante é dar mais valor às experiências do que às posses materiais. Gastando menos com roupas, você pode se dedicar a fazer aquele curso que sempre quis, aquela viagem estonteante e outros acontecimentos que você carregará na sua memória para sempre.

Para saber mais sobre o minimalismo:

Documentário:Minimalism: A Documentary About the Important Things” (“Minimalismo: um documentário sobre as coisas que importam”, em tradução livre), de Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus. Os autores passaram por uma experiência arrebatadora com o minimalismo e decidiram documentar a vida de outras pessoas que levam esse estilo de vida. Disponível na Netflix.

Livro:Menos é mais: Um guia minimalista para organizar e simplificar sua vida”, de Francine Jay (Ed. Fontanar). O best-seller americano é considerado a “bíblia” do minimalismo graças ao jeito simples e divertido que mostra como ter uma vida menos consumista e mais plena.

Vídeo:Minimalismo: viva com menos para economizar e ser feliz”, do Finanças Femininas. Carol Sandler bateu um papo muito sincero com a personal organizer Elisa Langsch, que mostra como seguir o minimalismo na vida real. Assista:

Fotos: Fotolia

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Desabafa!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande através do formulário abaixo.

O conteúdo da sua mensagem poderá ser utilizada em nossas matérias. Caso você prefira não ter o seu nome identificado, é só selecionar a opção "Mensagem Anônima".

personNome

personSobrenome

Mensagem anônimainfoSim

local_post_officeEmail:

commentMensagem: (obrigatório)

Você gostou desse conteúdo?

Ana Paula de Araujo

Ana Paula de Araujo

Repórter, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

close