Novo emprego com salário menor: como pedir aumento?

24 de outubro de 2018 - Por

novo-emprego-como-pedir-aumento-01

quem ama, compartilha!

Com a recessão que o Brasil enfrentou, muitas pessoas que ficaram desempregadas e conseguiram voltar ao mercado de trabalho tiveram que encarar um novo emprego que oferece um salário menor do que o do trabalho anterior. Com isso, é preciso reajustar o orçamento e apertar bastante – senão, as contas não fecham.

E agora? É ok pedir aumento?

Como pedir aumento no novo emprego

Quando um empregador oferece um salário baixo, acredite, ele sabe disso. Isso pode levar a uma certa insegurança, afinal, ele pode pensar que a funcionária deixará o cargo por um salário melhor assim que tiver oportunidade. Desta forma, saber como pedir aumento no momento oportuno é vital para que você defina os rumos da sua carreira.

Já entendeu que é fundamental escolher o momento certo para pedir aumento, certo? Também é preciso ponderar alguns fatores antes de marcar aquela reunião.

De acordo com Vagner Sandoval, professor de gestão de pessoas da IBE Conveniada FGV, vale se perguntar: “a posição que eu estou ocupando passou a oferecer um salário maior do que eu estou ganhando?”

novo-emprego-como-pedir-aumento-02

Suponhamos que você foi contratada para ser assistente administrativa com o salário de R$ 1.500. Olhando as vagas abertas no mercado, você percebe que está na média. “Se daqui a seis meses você procurar de novo e a faixa salarial continuar a mesma, talvez não seja a hora de pedir o aumento”, diz.

A faixa salarial média do mercado é um dos fatores. O outro é o seu desempenho. “Seis meses é o tempo ideal para que a empresa te conheça, saiba do seu potencial e avalie as entregas dos seus resultados. A palavra-chave é resultado. Solicite aumento baseado nas qualidades e resultados que você trouxe para a empresa. Por exemplo, ‘aumentei as vendas em 5%, melhorei a produção’”, orienta.

Por isso, Sandoval recomenda que o pedido de reajuste aconteça depois de, no mínimo, seis meses da contratação.

O que não fazer na hora de pedir aumento no novo emprego

Nem pense em lembrar o novo chefe que, no emprego passado, você ganhava mais, pois essa estratégia pode trazer resultado contrário. Também não vale apelar para argumentos como “estou precisando de um aumento”; “estou passando por necessidades”; “fulano está ganhando mais” e afins.

“É um amadorismo enorme e acaba atrapalhando a carreira do funcionário com esse tipo de comportamento. É preciso se doar, dar 100% da sua capacidade. Muitas vezes, também é preciso ter paciência, porque a empresa pode estar passando por uma fase difícil e não tem como dar o aumento no momento, mesmo sabendo que você merece”, frisa.

Durante essa conversa, é importante que você entenda se aquela empresa está disposta a te oferecer uma oportunidade melhor futuramente, ou se planeja lhe dar o aumento quando o caixa estiver com condições melhores. Se sentir que não há espaço para crescer, mantenha o radar ligado no mercado de trabalho para se candidatar a vagas que possam te oferecer oportunidades melhores.

Fotos: Fotolia

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Ana Paula de Araujo
Ana Paula de Araujo
Repórter, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

Leia em seguida

profissionais-liberais

27 de maio de 2019

Se você é profissional liberal ou autônoma, precisa ter um bom planejamento financeiro, capital de giro e uma reserva para o futuro. Veja como.

networking-puxar-assunto-01

16 de maio de 2019

Ser boa em puxar assunto é um dos segredos para construir seu networking e turbinar sua carreira. Como? Faça boas perguntas! Confira algumas sugestões.

carreira-o-que-os-chefes-odeiam 01

14 de maio de 2019

Segundo pesquisa, chefes e gestores detestam funcionários que chegam atrasados ou fofocam. Descubra quais são os outros!

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas