O maior erro que você pode fazer com o seu dinheiro

17 de dezembro de 2012 - Por

quem ama, compartilha!

Meninas, essa é a regra básica na hora de cuidar das suas finanças: dinheiro parado é dinheiro perdido. Muito simples. Então se você tem algo sobrando na sua conta, coloque já para render em alguma aplicação, nem que seja na poupança!

Não estamos exagerando, por dois motivos: o que você perde e o que você deixa de ganhar.

Quando vocês vêem o jornal, sempre há algum comentário sobre a inflação. Há diversos índices diferentes para medir todos os aspectos da evolução dos preços. Mas você sabe como a inflação afeta a sua vida?

A inflação corroi os seus ganhos. Se ela é de 5% ao ano, isso quer dizer que tudo ficou 5% mais caro neste período. Mas espera aí, porque o seu salário não cresce do mesmo jeito – queria ver quem tem aumentos garantidos de no mínimo 5% ao ano! Isso quer dizer que se o seu salário não muda todo ano, a cada ano você pode gastar ele com menos coisas – tudo fica mais caro, mas você continua a ganhar o mesmo valor. Você de fato perde poder de compra.

Se você coloca seu dinheiro na poupança, ele mal consegue acompanhar a inflação. Hoje em dia, a poupança não é mais uma boa opção – então você precisa encontrar algum fundo que tenha segurança e um rendimento que pelo menos compense as perdas com o avanço da inflação.

Aí vem o segundo motivo: quando você aplica o seu dinheiro em algum título ou fundo com maior rentabilidade do que a poupança, o seu retorno é maior. Aquele dinheiro de fato começa a crescer. Quando você compara essa situação com a poupança, você percebe que está deixando de ganhar dinheiro. É este o cálculo que os economistas fazem quando querem entender o custo de oportunidade.

Mas tome cuidado: para obter grandes rendimentos, você precisa tomar mais risco. No mercado financeiro, não tem ganho sem risco. “No pain, no gain”, como diz o pessoal do mercado, sem dor, sem ganho. Você pode ganhar mais, mas também pode perder muito.

Ainda assim, você pode conversar com o seu gerente e buscar encontrar alguma aplicação que possa fazer o seu dinheiro render com segurança e crescer. Hoje em dia, você consegue encontrar fundos e títulos que não exigem uma aplicação inicial grande – assim, você consegue começar a investir com pouco.

A ideia é fazer o seu dinheiro trabalhar por você e render um pouco todo mês. Quando você perceber, já tem muito mais na sua conta!

Como vocês lidam com o dinheiro que sobra? Deixam parado na conta, na poupança ou em alguma aplicação? Contem para a gente nos comentários!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

carolinaruhman
Carol Sandler
Carol Sandler é fundadora do Finanças Femininas, a maior plataforma online do Brasil de empoderamento feminino através da educação financeira. Apresenta o quadro "Carol, cadê meu dindin" semanalmente no programa SuperPoderosas, da TV Band. Autora do livro "Detox das Compras (Saraiva, 2017) e coautora do livro “Finanças Femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015), junto com o economista Samy Dana. Estudou Jornalismo na PUC-SP e Economia e Relações Internacionais no Institut d’Études Politiques de la France, em Paris. Colunista do site da revista CLAUDIA e do portal Tempo de Mulher.

Leia em seguida

fundos-de-investimento-renda-fixa-ou-poupança

13 de fevereiro de 2019

Simulação da Anefac mostra que, com a Selic a 6,5% a.a., poupança bate fundos de renda fixa com taxa de administração alta. Descubra quais!

investimento-imobiliario-ganhar-dinheiro-aluguel-casa-01

12 de fevereiro de 2019

Quer ganhar dinheiro com investimento imobiliário? O primeiro passo é saber como aplicar o dinheiro que você ganha ao alugar casa ou apartamento. Saiba mais!

tudo-sobre-renda-fixa-tesouro-direto-cdb 01

24 de janeiro de 2019

Quer investir em renda fixa mas não sabe por onde começar? Conheça suas opções, entre Tesouro Direto, CDBs, LCIs, LCAs, RDBs e muito mais!

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas