O que fazer com a rescisão do contrato de trabalho

11 de abril de 2016 - Por

dinheiro-recisao-trabalho

quem ama, compartilha!

Se a demissão bateu à sua porta, mais do que nunca será fundamental ter cuidado com as finanças. O dinheiro recebido na rescisão poderá ser muito útil no período imediatamente após a perda do emprego. A atenção com ele será essencial para o seu bem-estar ou para, pelo menos, amenizar as consequências do desemprego.

Se você perdeu o emprego, seja prudente e não desperdice o dinheiro que recebeu na rescisão, afinal, a sua recolocação no mercado pode demorar mais que o esperado.  Estude os gastos com cautela para evitar problemas.

“A primeira coisa (ao receber o dinheiro da rescisão) é fazer um planejamento financeiro, saber do que vai precisar nos próximos meses”, explicou Marcio Barros, professor da IBE-FGV e doutor em Finanças.

Se você tiver dívidas, deve em primeiro lugar aproveitar o dinheiro para quitá-las. Nesse caso, segundo Barros, deve-se verificar com o credor opções que possam facilitar o pagamento e tentar conseguir um desconto. Renegociação é o caminho mais sensato para resolver os problemas. Afinal, da mesma forma como você tem interesse em livrar-se das suas pendências, o credor também precisa receber o dinheiro.

Se você não tiver dívidas, o ideal é deixar na poupança o dinheiro que for precisar no curto prazo, pois ele poderá ser resgatado a qualquer momento e sem tributação. A poupança poderá ser considerada uma espécie de reserva de segurança. Vale lembrar que o rendimento desta aplicação está abaixo da inflação, o que corrói seus ganhos. Por isso mesmo a caderneta deve ser pensada como uma forma de lidar com dinheiro para emergências, não como um investimento.
Se você tiver um montante que possa deixar aplicado por um período acima de 90 dias, pode optar pela LCI (Letra de Crédito de Imobiliário) ou pela LCA (Letra do Crédito do Agronegócio), por exemplo, segundo Barros. Tais opções rendem mais do que a poupança. No entanto, precisam de um aporte maior para começar e não é possível resgatar o dinheiro antes de um prazo mínimo de 90 dias.

Dependendo de sua situação financeira, você também pode diversificar suas aplicações, aplicar em CDB (Certificado de Depósito Bancário) ou fundos de renda fixa.

shutterstock_341398739

Segundo o professor, para que a rescisão renda e dure mais tempo, é preciso encontrar as melhores aplicações. De acordo com ele, geralmente são as que envolvem mais riscos, como fundos multimercados ou fundos de ações. De qualquer forma, vale ressaltar que essas opções não são as mais indicadas para investidoras iniciantes.

Independente de qual for sua condição financeira se ficar desempregada, seja uma situação de endividamento ou um cenário mais tranquilo, lembre-se de ter responsabilidade com o dinheiro recebido na rescisão e de não gastá-lo de forma precipitada.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Financas Femininas
Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

Leia em seguida

escolhendo-investimentos-pelo-nivel-de-risco

21 de agosto de 2019

Quer investir mas não sabe qual o risco da aplicação? Confira algumas dicas para saber como deve escolher a forma como vai direcionar seu dinheiro.

vale-a-pena-aplicar-sempre-no-mesmo-titulo-do-tesouro-direto

20 de agosto de 2019

Você já sabe que é importante investir todos meses para ter bons rendimentos no futuro. Contudo, muitas investidoras de primeira viagem ficam na dúvida se devem aplicar seu dinheiro sempre no mesmo título do Tesouro Direto, ou arriscar e investir em outra modalidade. Se você segue o modelo de orçamento 50/30/20, utilizado pela Carol Sandler […]

taxa-selic-a-6-ao-ano-o-que-muda-na-sua-vida

1 de agosto de 2019

Após 16 meses, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) reduziu a taxa Selic em 0,5 ponto percentual, de 6,5% para 6% ao ano. O novo corte coloca a taxa básica de juros da economia brasileira no menor patamar histórico desde 1999. A redução ficou dentro das expectativas dos especialistas que esperavam […]

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas