Por que gastar tanto com roupas que nunca usamos?

16 de dezembro de 2015 - Por

roupas-que-nunca-usamos

quem ama, compartilha!

*Carolina Ruhman Sandler

Que atire a primeira pedra a leitora que nunca deixou uma roupa nova pendurada no armário, até com etiqueta. Aquela blusa ou calça que até esquecemos que existia até que, um belo dia, você dá de cara com ela no armário, zombando de você: jogou dinheiro fora! Se você se reconheceu, saiba que não está sozinha. Segundo pesquisa do SPC, 47% dos brasileiros já comprou algo que nunca usou.

O motivo para jogarmos tanto dinheiro fora com besteiras é simples: impulso. Foi aquele desejo difícil de controlar: a blusa era linda e estava em promoção, mas não combinava com nenhuma das suas outras roupas. Você estava com pressa na loja, comprou o sapato sem provar e levou o número errado para casa. Levou um vestido no finzinho do verão, virou o tempo, chegou o inverno e até esqueceu que tinha aquela peça no armário quando o calor finalmente voltou.

O best-seller “A Mágica da Arrumação”, de Marie Kondo, pode te ajudar a lidar com este problema. “Se você tem roupas que comprou e nunca usou, analise-as separadamente. Onde adquiriu cada uma e por quê? Se comprou porque parecia legal na loja, então ela já cumpriu a função de lhe proporcionar uma sensação boa ao adquiri-la. E por que você nunca a usou? Por ter se dado conta de que não lhe caía bem ao experimentá-la em casa? Se foi por isso, e se você deixou de comprar outras peças parecidas porque descobriu que aquele modelo ou aquela cor não lhe favorecia, então ela já cumpriu sua missão: mostrar o que não fica bom em você”, afirma a autora no livro.

Dá para ampliar o raciocínio para que você se questione também: se você compra muito por impulso e não usa boa parte das peças, vale verificar em que momentos e circunstâncias você fez aquelas compras. Você estava cansada ou triste? Você aproveitou o momento para fazer uma “terapia de compras”? Você comprou online? O ideal é usar este momento para encontrar um padrão que te mostre em que tipo de situação você está mais vulnerável às tentações das compras por impulso.

compras-impulso-cartao-credito

Para parar de gastar tanto com roupas que não usa, o primeiro passo é reconhecer que você é vítima das compras por impulso, e buscar entender quando você está mais propensa a soltar o cartão para pagar por coisas que você não vai usar. Veja se você tem alguma preferência: bolsas, sapatos, maquiagem, bijuterias…

Além disso, procure dar um tempo entre o desejo de comprar a tal peça e leva-la para o caixa: se você estiver no shopping ou na rua, peça para a vendedora segurar a blusa para você por uma hora, que você vai só resolver uma questão e já volta. Se forem compras online, saia do site, procure fazer alguma outra tarefa por uma hora. Se ao fim deste prazo você ainda quiser fazer a compra (e tiver dinheiro para isso!), vá em frente. Mas você vai descobrir que muitas vezes, você nem lembra mais que queria comprar algo.

*Carolina Ruhman Sandler é a fundadora do site Finanças Femininas e coautora do livro “Finanças femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva). Jornalista, tem 31 anos, é casada e mãe da Beatriz.

Fotos: Shutterstock

Gostou do nosso conteúdo? Então clique aqui e assine o nosso conteúdo! 

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Financas Femininas
Sua independência financeira depende de você, com uma ajudinha nossa.

Leia em seguida

o-que-o-emocional-tem-a-ver-com-as-suas-dividas

18 de setembro de 2019

Um dia ruim no trabalho ou alguma situação que te deixou triste pode ser o impulso para a famosa “terapia de compras” e também, o rombo na sua conta. Diversas pesquisas já comprovaram que pessoas com o emocional abalado têm mais problemas com dívidas no cartão de crédito, empréstimos, controle das finanças, entre outros. Quando […]

voce-passou-do-limite-de-gastos

13 de setembro de 2019

Nada de pânico! Saiba quais são os 7 passos para conseguir voltar a normalidade financeira e se equilibrar.

endividada-nunca-mais-saiba-como-ficar-com-a-conta-sempre-no-azul

4 de setembro de 2019

Sair das dívidas é difícil e exige organização, disciplina e alguns sacrifícios para ficar com a conta no azul. Se você finalmente conseguiu pagar suas dívidas, precisa tomar alguns cuidados para nunca mais ficar endividada. Afinal, não tem coisa mais triste do que quitar todas as pendências, gastar mais do que pode e entrar no […]

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas