X

Promessa do Renda Cidadã fica para depois e Ibovespa cai 0,49%

Este texto faz parte da cobertura do Finanças Femininas para traduzir o que está acontecendo com o mercado financeiro durante a pandemia do coronavírus. Ajudamos você a se informar com uma linguagem simples, sem economês e sem pânico!

Ibovespa: – 0,49% (95.615,03 pontos)
Dólar: +0,41% (R$ 5,59 )
Casos de coronavírus: 4.946.913 confirmados e 146.908 mortes*

Resumo:

  • Inflação para famílias de baixa sobe 0,89% em setembro;
  • Os preços de venda dos imóveis aumentam e ficam acima da inflação;
  • Aplicações na poupança somam R$ 1 trilhão;
  • Caixa Econômica Federal libera saque do Auxílio Emergencial nesta terça.

O tempo fechou e o Ibovespa encerrou o pregão desta terça-feira (5) em queda de 0,49% para 95.615,03 pontos. O bom humor do mercado ganhou um balde de água fria no final do dia quando o senador Márcio Bittar, relator do Orçamento de 2021, informou que o novo projeto do Renda Cidadã respeitando o teto de gastos – prometido para esta quarta (7) – ficou para semana que vem.

No cenário externo, o presidente Donald Trump decidiu encerrar as discussões
sobre o novo pacote trilionário com líderes democratas para impulsionar a economia dos Estados Unidos.

A decisão aconteceu horas depois de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), enfatizar a necessidade de novos estímulos para que a economia continue se recuperando.

O dólar comercial subiu 0,41% por R$ 5,5907, mas acumula quedas de 1,38%.

Inflação para famílias de baixa renda dispara em setembro, diz FGV

O Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1) – que mede a variação de preços dos produtos e serviços para famílias com renda entre um e 2,5 salários mínimos – disparou e registrou alta de 0,89% no mês passado, vindo de um avanço de 0,55% em agosto, indica a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Em setembro, o IPC-Br, que calcula a variação de preços para famílias com renda de um a 33 salários mínimos mensais, apresentou inflação de 0,82%, contra +0,53% em agosto.

O resultado mostra que o IPC-C1 acumula alta de 4,54% em 12 meses, contra 3,62% do indicador geral IPC-Br.

Entre as principais diferenças entre o IPC-C1 e o IPC-Br está a avaliação da cesta de produtos e serviços para chegar ao indicador final. Por exemplo, para famílias de baixa renda, a alimentação costuma ter mais relevância do que a educação particular no total de despesas.

Preço de venda dos imóveis registram maior alta mensal em seis anos

Em setembro, o preço de venda dos imóveis residenciais no Brasil subiu 0,53%, taxa acima da inflação medida pelo IPCA no mês, de 0,43% – é a maior alta mensal em seis anos. Os dados são da FipeZap que monitora o preço médio de imóveis à venda em 16 capitais brasileiras. Em agosto, o índice registrou alta de 0,37%.

Nos últimos 12 meses, o índice FipeZap acumulou alta de 2,14%. Se comparado com a expectativa para o IPCA, tem queda real de 0,76%.

Saldo de aplicações em poupança atinge R$ 1 trilhão, diz BC

Os depósitos na caderneta de poupança superaram os saques em R$ 13,228 bilhões em setembro, informou o Banco Central (BC). Somente em agosto, a captação líquida foi de R$ 11,403 bilhões.

Com o desempenho do mês passado, o saldo total em contas de poupança chegou a R$ 1,001 trilhão em setembro.

A poupança é a aplicação favorita dos brasileiros, mas o recorde de captação se justifica pelo pagamento do auxílio emergencial durante a pandemia da Covid-19.

Auxílio emergencial: 3,9 milhões de pessoas já podem sacar o benefício

Nesta terça-feira, a Caixa Econômica Federal (CEF) liberou os saques em dinheiro e transferência bancária do auxílio emergencial para os 3,9 milhões de beneficiários nascidos em junho.

Os trabalhadores, que tiveram o dinheiro depositado em poupança social digital no dia 16 de setembro, poderão sacar as parcelas de R$ 600, sendo R$ 1,2 mil para mães chefes de família.

Veja quem poderá fazer o saque:

-aprovados no primeiro lote poderão sacar a quinta parcela;
– aprovados no primeiro lote, mas que tiveram o benefício suspenso, poderão sacar a quinta parcela
– aprovados no segundo lote poderão sacar a quarta parcela;
– aprovados no terceiro lote poderão sacar a terceira parcela;
– aprovados no quarto lote poderão sacar a terceira parcela;
– aprovados no quinto lote poderão sacar a segunda parcela;
– aprovados no sexto lote poderão sacar a segunda parcela;
– aprovados no sétimo lote poderão sacar a primeira parcela;
– reavaliados (que tiveram o benefício suspenso em agosto) poderão sacar todas as parcelas já recebidas em poupança digital.

Para mais informações sobre o benefício acesse o aplicativo do auxílio emergencial ou site auxilio.caixa.gov.br.

*Até o fechamento do texto. Fonte: levantamento feito por jornalistas de G1, O Globo, Extra, Estadão, Folha e UOL a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde

Fotos: AdobeStock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter!

Categorias: Atualidades
Carol Nogueira: Repórter do Finanças Femininas, fã de David Bowie e John Coltrane. Passa o tempo livre pesquisando textos da Sylvia Plath e assistindo séries na Netflix. Fale comigo! :) <a href="mailto:carolnogueira@financasfemininas.com.br">carolnogueira@financasfemininas.com.br </a>
Veja também
Disqus Comments Loading...