Quanto custa o congelamento de óvulos?

29 de março de 2019 - Por

congelamento-de-ovulos-quanto-custa-preco-01

quem ama, compartilha!

A decisão de adiar a maternidade tem levado muitas mulheres a procurar o congelamento de óvulos.

Apesar de não possuir números oficiais de óvulos congelados no Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) conta e monitora apenas a quantidade de embriões congelados. Em 2017, 75.557 embriões foram congelados no País, contra 66.597 em 2016 – um aumento de 13%. Esse dado está no último relatório divulgado pelo Sistema Nacional de Produção de Embriões (SisEmbrio), que é gerenciado e monitorado pela Anvisa.

Alguns procedimentos de reprodução humana assistida, como a fertilização in vitro (FIV), são cobertos pelo SUS e por planos de saúde – falamos mais sobre este tema aqui. No entanto, o congelamento de óvulos em si não entra neste leque. Desta forma, quem deseja realizar o procedimento precisará, sim, se programar financeiramente.

Quanto custa o congelamento de óvulos?

Os custos variam de acordo com o tratamento incluso. “Em média, o processo com os medicamentos pode ficar entre R$ 10 mil e R$ 20 mil, além da anuidade dos laboratórios, que varia de R$ 500 a R$ 1 mil”, afirma Carla Iaconelli, ginecologista e obstetra pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), especialista em Reprodução Humana Assistida pela Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA).

Se esse é o seu sonho, viabilizá-lo exigirá certo planejamento financeiro. Para ajudá-la, vamos calcular o quanto você precisaria poupar para pagar o congelamento de óvulos à vista. Consideraremos o valor de R$ 15 mil.

Como pagar os custos do seu tratamento de congelamento de óvulos?

Apesar de existir a possibilidade de parcelar esse valor, pagar à vista é uma boa ideia porque, além de facilitar sua organização financeira, permitirá que você peça descontos. Para conseguir, você pode usar a técnica do parcelamento invertido – Carol Sandler explica ela aqui.

congelamento-de-ovulos-quanto-custa-preco-02

Resumidamente, em vez de parcelar no seu cartão, você vai se programar para juntar e investir o dinheiro equivalente a uma parcela mensalmente. Considerando a atual taxa Selic de 6,5% ao ano, você precisará investir R$ 275,97 por mês, durante 24 meses (dois anos). Se for juntar por 12 meses (um ano), o valor é R$ 863,52. Por 18 meses (um ano e meio), R$ 462,82 – estes são valores brutos, sem considerar o IR que incide sobre alguns investimentos de renda fixa.

Como os juros trabalharão a seu favor, você acabará pagando menos do que se fosse, simplesmente, parcelar o tratamento.

Além do tratamento, você precisará pagar a anuidade. Para fazer as contas, vamos considerar o valor de R$ 750 por ano. Essa é uma despesa fixa e previsível – ou seja, você sabe que ela estará ali uma vez ao ano –, assim como o IPTU, IPVA e afins.

Para não ser pega de surpresa, divida este valor por 12. Neste exemplo, seria R$ 62,50. Guarde esta quantia todo mês e, quando chegar a hora de pagar a anuidade, você já estará pronta. Sem surpresas!

O que é o congelamento de óvulos?

Este tratamento – também chamado de criopreservação de óvulos – começa com um processo chamado estimulação ovariana. Nele, durante aproximadamente 10 dias, são injetados na mulher substâncias chamadas gonadotrofinas, que vão estimular o crescimento de folículos ovarianos.

“Ao final desse período de estímulo, é realizado o procedimento de coleta dos óvulos, em centro cirúrgico apropriado, na presença de anestesista e sob sedação anestésica. Após a punção, os óvulos são vitrificados e armazenados em local próprio, com nitrogênio líquido, podendo permanecer assim pelo tempo necessário até a utilização pela paciente”, explica Marcelo Marinho, especialista em Reprodução Humana pela Febrasgo e Rede Latino Americana de Reprodução Humana (RedLara) e Diretor Médico do Centro de Reprodução Humana FERTIPRAXIS.

Congelamento de óvulos: indicações e contraindicações

Segundo Marinho, o congelamento de óvulos costuma ser indicado nestes casos:

  • Pacientes que desejam adiar a gravidez por questões sociais, pessoais e de aspirações relativas ao mercado de trabalho, por exemplo;
  • com diagnóstico de câncer ou outras indicações médicas, que receberão terapias com substâncias tóxicas às células ovarianas;
  • casais que tiveram falha em obter espermatozóides quando da tentativa de fertilização in vitro (FIV);
  • situações de FIV onde se obteve uma grande quantidade de óvulos, com a finalidade de evitar-se um número exagerado de embriões.

Por outro lado, o comitê de ética da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (ASRM) lista algumas situações nas quais o congelamento de óvulos pode representar risco a algumas pacientes: pacientes com doenças clínicas, por exemplo cardiovasculares (entre outras), com risco aumentado inerente ao tratamento em si e à futura gravidez.

“Nesses casos, deve-se considerar os riscos do procedimento frente aos seus benefícios. Entretanto, são situações pouco usuais no contexto social, uma vez que a maioria de mulheres que recorrem a esses tratamentos são jovens e, portanto, livres de tais doenças”, completa Marinho.

Por isso, antes de começar a juntar dinheiro para realizar seu sonho de ser mãe, consulte seu ginecologista de confiança. “A idade ideal para fazer o congelamento dos óvulos é até 36 anos”, finaliza Iaconelli.

Fotos: AdobeStock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Ana Paula de Araujo
Ana Paula de Araujo
Repórter e produtora, produz o conteúdo multimídia do Finanças Femininas e é fã da Mulher Maravilha. Divide a vida de jornalista com a de musicista e tenta ajudar o máximo de pessoas nas duas profissões.
Fale comigo! :) anapaula@financasfemininas.com.br

Leia em seguida

mulheres-solteiras-quais-os-requisitos-para-adotar-uma-criança

27 de maio de 2020

O processo para adotar uma criança é cheio de requisitos que podem ser cumpridos por casais e mulheres solteiras. Descubra o passo a passo para entrar na lista de adoção.

12 de julho de 2019

Muitas mulheres que desejam fazer laqueadura têm seu pedido negado. Veja quais são os requisitos legais para realização do procedimento.

comprinhas-desnecessarias-coisas-de-bebe

11 de junho de 2019

Mães de primeira viagem não precisam comprar um trocador ou bolsa de maternidade. Carol Sandler mostra outros itens desnecessários para você economizar.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas