Qual é o jeito certo para investir em CDB e LCI?

29 de agosto de 2019 - Por

renda-fixa-qual-e-o-jeito-certo-para-investir-em-cdb-e-lci

quem ama, compartilha!

O interesse em fazer o seu dinheiro render é ótimo! O primeiro passo é saber qual é o seu perfil de investidora e conhecer quais são as opções de investimentos em renda fixa e renda variável. Para fechar a sua escolha você tem que entender tudo sobre as aplicações financeiras. Tenha na ponta da língua quais são as taxas cobradas, rentabilidade e quais são todos os riscos.

Se você faz o tipo que gosta de segurança e procura aplicações financeiras mais conservadoras, conheça o CDB (Certificado de Depósito Bancário) e a LCI (Letra de Crédito Imobiliário). Porém, para escolher entre as duas opções de renda fixa, precisa entender quais são as diferenças entre elas e se no seu caso compensa ou não. Vamos lá.

O que é o investimento em CDB?

É um investimento de renda fixa super popular no Brasil, sendo procurado pelas pessoas que buscam segurança. Como o próprio nome sugere, é um título emitido pelos bancos do Brasil. Funciona da seguinte maneira: você empresta dinheiro para a instituição e recebe juros de volta por isso. É firmado um acordo entre você e o banco, que devolve o seu dinheiro ao fim do prazo estabelecido, acrescido de juros. O prazo de resgate é definido por cada banco, mas você pode retirar antes se quiser, desde que respeite o prazo mínimo que varia de título a título.

Vale a pena você ficar atenta aos custos da aplicação. Por exemplo, com o CDB não há cobrança de taxa de administração, porém cobram um valor para o Imposto de Renda. Isso varia de 15% a 22,5%, tudo depende do tempo em que o seu dinheiro for ficar investido. Se o valor ficar aplicado por menos de 30 dias, será cobrado IOF. Caso seja este o seu interesse, busque outra aplicação financeira que se encaixe mais a curto prazo.

Como investir em LCI?

LCI (Letra de Crédito Imobiliário) também é um investimento de renda fixa que oferece menos risco e tem um funcionamento parecido com o CDB. Para fazer esta aplicação financeira você deve buscar um banco ou uma corretora de investimentos.

[vejtambem]

As instituições vendem títulos de imóveis alienados ou hipotecados. Aqui você também empresta seu dinheiro, mas é para as instituições financiarem empreendimentos imobiliários. Ao contrário do CDB, aqui tem um valor mínimo para aplicar que é de R$ 30 mil.

A LCI é ideal para quem quer investir a longo prazo, porque não existe liquidez todo dia e você tem períodos específicos para resgatar o dinheiro. O lado bom desta aplicação financeira é que você fica isenta do Imposto de Renda.

E aí, entendeu? Por qual você quer optar?

Fotos: AdobeStock

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

carolinaruhman
Carol Sandler
Carol Sandler é fundadora do Finanças Femininas, a maior plataforma online do Brasil de empoderamento feminino através da educação financeira. Apresenta o quadro "Carol, cadê meu dindin" semanalmente no programa SuperPoderosas, da TV Band. Autora do livro "Detox das Compras (Saraiva, 2017) e coautora do livro “Finanças Femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015), junto com o economista Samy Dana. Estudou Jornalismo na PUC-SP e Economia e Relações Internacionais no Institut d’Études Politiques de la France, em Paris. Colunista do site da revista CLAUDIA e do portal Tempo de Mulher.

Leia em seguida

quais-os-melhores-titulos-do-tesouro-direto-para-investir

3 de setembro de 2019

No passado os títulos do Tesouro Direto eram aquela sopa de letrinhas do NTN-F, LTN, NTN-B e ficava difícil de compreender. Atualmente, os nomes estão bem mais amigáveis e existem duas categorias principais do Tesouro Direto: os títulos prefixados e os pós-fixados. Nos títulos prefixados, já fica definido quanto você vai ganhar na hora do […]

escolhendo-investimentos-pelo-nivel-de-risco

21 de agosto de 2019

Quer investir mas não sabe qual o risco da aplicação? Confira algumas dicas para saber como deve escolher a forma como vai direcionar seu dinheiro.

taxa-selic-a-6-ao-ano-o-que-muda-na-sua-vida

1 de agosto de 2019

Após 16 meses, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) reduziu a taxa Selic em 0,5 ponto percentual, de 6,5% para 6% ao ano. O novo corte coloca a taxa básica de juros da economia brasileira no menor patamar histórico desde 1999. A redução ficou dentro das expectativas dos especialistas que esperavam […]

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas