Sem medo das debêntures!

8 de agosto de 2013 - Por

quem ama, compartilha!

Termos financeiros causam arrepios? Por mais medo que você tenha, você precisa entender o que são e como usá-los ao seu favor. Um bom exemplo sãos as debêntures? Só de ouvir a palavra não dá nem pra ter ideia do que são – mas quando você as conhece, fica sabendo que são um ótimo instrumento para investir. Vamos aos poucos e você vai fazer seu dinheiro render!

O que são debêntures?
Algumas empresas possuem dívidas. Debênture é um título de dívida que pode ser preservada a médio e longo prazo. Quem investe nisso acaba tornando-se um credor desta empresa. O prazo, rendimento e remuneração são estipuladas na hora da escritura. Qualquer pessoa pode comprar este título, porém o investimento mínimo é de R$ 1 mil.

Imagine que a Vale quer lançar um novo projeto de mineração. Ela pode recorrer à emissão de debêntures, para captar dinheiro. Funciona assim: você resolve comprar o papel e fica credor da empresa. Ela vai te dar uma remuneração por ter topado assumir a dívida dela. A empresa consegue levantar o capital que precisa e você lucra com isso!

Quem pode ajudar?
Pode parecer muito fácil, mas é necessário contratar o serviço numa corretora. Escolha um instituição que seja confiável e tenha tradição no mercado financeiro. O especialista da corretora vai te indicar os melhores papeis – mas fique de olho para ver a empresa cuja dívida você irá comprar. Ela está em boa situação ou anda trazendo notícias ruins nos jornais? Para comprar debêntures, você precisa ficar ligada neste tipo de coisa. Veja também qual será a remuneração da corretora. Vale fazer uma pesquisa de quanto outras casas cobram por este tipo de serviço.

 

Quais são os benefícios?
As debêntures costumam gerar mais dinheiro do que outros investimentos de renda fixa. No entanto, assim como as demais operações de renda fixa, as debêntures costumam ter risco controlado. No final do prazo você sabe quanto vai render. A liquidez desta aplicação costuma ser maior e mais vantajosa em relação a outras aplicações de renda fixa.

Como devo fazer o resgate?
O prazo mínimo para fazer o seu dinheiro render é acima de um ano. A partir disso, você pode receber em parcelas pagas ao longo de anos, que são chamadas amortizações. Não é possível sair do investimento antes deste período, mas se você quiser, pode vender o título a outra pessoa. Para isso peça ajuda na corretora.

Ficou com mais alguma dúvida?

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

carolinaruhman
Carol Sandler
Carol Sandler é fundadora do Finanças Femininas, a maior plataforma online do Brasil de empoderamento feminino através da educação financeira. Apresenta o quadro "Carol, cadê meu dindin" semanalmente no programa SuperPoderosas, da TV Band. Autora do livro "Detox das Compras (Saraiva, 2017) e coautora do livro “Finanças Femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015), junto com o economista Samy Dana. Estudou Jornalismo na PUC-SP e Economia e Relações Internacionais no Institut d’Études Politiques de la France, em Paris. Colunista do site da revista CLAUDIA e do portal Tempo de Mulher.

Leia em seguida

17 de julho de 2019

A rentabilidade é uma dúvida frequente das investidoras, mas agora que você sabe o que é CDB, LCI, LCA, CDI, e também já aprendeu tudo sobre Tesouro Direto e Tesouro Selic, chegou a hora de descobrir como comparar a rentabilidade do seu investimento. O primeiro ponto a entender é que enquanto o Tesouro Selic e […]

15 de julho de 2019

Poupar para o futuro pode ser desafiador. Esta regra pode ajudá-la a saber se está no caminho certo ao planejar a aposentadoria.

11 de julho de 2019

Você decidiu fazer um investimento em renda fixa, mas está confusa com a sopa de letrinhas de CDB, LCI e LCA? Calma! Não fique apavorada, porque é muito fácil e vamos te ensinar tudo que você precisa saber para investir. A renda fixa é uma aplicação segura e o primeiro passo para quem deseja embarcar […]

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas