Trabalhar viajando: as dores e os sabores de ser uma nômade digital

24 de janeiro de 2018 - Por

trabalhar-viajando-nomade-digital

quem ama, compartilha!

*Nathalia Marques

Liberdade. Talvez a palavra mais sucinta que possa definir o que me move neste mundo, inclusive na minha vida de trabalhar viajando. Nunca fui uma pessoa conformada com regras e controles. Jamais consegui aceitar que a vida se resume em trabalhar para pagar contas e que devemos seguir um cronograma cheio de missões na vida que, basicamente, se resume a fazer uma faculdade, encontrar um bom emprego, casar, ter filhos e se aposentar.

Sempre achei tudo isso muito chato e nunca quis que minha vida fosse resumida a essas metas. Deve ser por todos esses motivos que acabei me tornando uma nômade digital. A possibilidade de conhecer o mundo, pessoas, vivenciar outras culturas, não ter uma rotina totalmente padronizada e ter liberdade é algo que me move e que ser nômade digital me proporciona.

Exatamente quando isso começou? Difícil explicar, pois minha vida foi seguindo para esse caminho e quando me dei conta já ficava mais na estrada do que em casa. Basicamente, posso explicar minha jornada da seguinte forma: eu tinha acabado de me formar, já trabalhava como freelancer home office e me dedicava ao meu site M pelo Mundo.

De tempos em tempos, eu viajava tanto para sair da rotina quanto para conseguir conteúdo para alimentar o site. Contudo, desde o começo do ano passado, percebi que minhas viagens estavam cada vez mais próximas uma da outra. Atualmente, eu viajo, volto para casa, fico por mais ou menos um mês e sigo para um novo destino. Foi então que me dei conta de que eu já era uma nômade digital.

trabalhar-viajando-nomade-digital

Mas afinal, o que é um nômade digital?

Nômade digital é uma pessoa que trabalha remotamente. De forma geral, é um profissional que só precisa ter um notebook e internet para ganhar dinheiro e que pode fazer seu trabalho de qualquer lugar do mundo. Sendo assim, a pessoa pode viajar e trabalhar ao mesmo tempo.

Ok, eu sei que isso parece incrível e realmente é (obrigada, tecnologia!). Entretanto, nem tudo é tão perfeito e fácil. Confesso que minha jornada como nômade digital foi bem natural. Mas, quase sempre, não é assim. Muitas pessoas precisam deixar seus trabalhos de carteira assinada, encontrar clientes e juntar grana para só assim conseguirem se tornar nômades. Agora já não parece tão fácil, certo?

Como é ser nômade digital e trabalhar viajando

Além disso, ser nômade digital é também ter que aprender a ter disciplina para entregar os jobs no prazo. Imagine que você está em um destino maravilhoso, que conheceu pessoas incríveis e tudo o que você quer é passear muito. Imaginou? Agora pensa que você não pode fazer isso, no momento, pois tem trabalhos para entregar. Normalmente, é assim que funciona.

Ah, ainda temos que lidar com a falta de estrutura para trabalhar. É comum ter que trabalhar sem um escritório adequado, com pessoas falando o tempo todo (em hostel, por exemplo, funciona assim) e com uma internet que não é lá mil maravilhas. Pois é, nem tudo é perfeito, eu disse. Como se não bastasse, também rola a saudade dos amigos e da família.

Eu não sofro muito disso, pois como já mencionei, após cada viagem, volto para casa. Deve ser porque sou canceriana e preciso da minha casinha e da minha família por um tempo. Contudo, sou uma exceção. O mais comum é encontrar nômades digitais que já não possuem mais um lugar para voltar, pois o mundo se transformou em suas casas.

Outro fato sobre ser nômade digital é que inevitavelmente temos que praticar o desapego. Você pode pensar – “poxa, bacana, vivemos em um mundo tão material!” De certa forma você tem razão. No entanto, não é só de roupas que estou falando – isso também passa pelo desapego. Falo de trabalhar somente para viajar e do desapego de não ter um objetivo tradicional, ao menos no agora, de comprar uma casa, um carro e etc. Basicamente, o único objetivo é ser livre para conhecer novos lugares e ter memórias incríveis pelo resto da vida.

Vale a pena tudo isso? Bom, se você também é como um passarinho que não se conforma em viver na gaiola, pode apostar que sim!

*Nathalia Marques é jornalista de formação e conta passagens por diversos veículos de imprensa, mas foi como repórter de turismo que encontrou sua paixão. Ela também é feminista e em 2015 decidiu juntar jornalismo, viagem e empoderamento feminino para criar o M pelo Mundo, site de informações e dicas de viagem para mulheres.

Fotos: Fotolia

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

Nathália Marques
Nathalia Marques

Leia em seguida

como-aliviar-estresse-exercicios 01

17 de junho de 2019

Você não precisa de grandes gesto para relaxar no trabalho. Esses exercícios ajudam a aliviar o estresse e podem ser feitos sem atrapalhar sua rotina. Aprenda!

perfeccionismo-no-trabalho-perfeccoinista-carreira 01

16 de janeiro de 2019

ATENÇÃO: o perfeccionismo pode estar atrapalhando sua carreira. Veja dicas práticas para deixar de ser tão perfeccionista e decolar no trabalho!

trabalho-temporario-final-de-ano-natal(1)

14 de novembro de 2018

Sonhando com um emprego? O fim do ano pode ser uma ótima para conseguir uma colocação no mercado de trabalho. Saiba quais atitudes você precisa tomar para aumentar suas chances de ser efetivada no trabalho temporário.

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas