Vale a pena ter uma conta conjunta?

13 de julho de 2018 - Por

conta-conjunta-como-funciona

quem ama, compartilha!

Ao contrário do que muita gente pensa, ter uma conta conjunta não é sinônimo de ter uma relação financeira saudável com o seu marido – para isso, a gente tem que levar vários outros fatores em conta: o quanto é discutido entre o casal, se há um acordo entre vocês sobre as contas e para onde vai o dinheiro, se existe transparência e cumplicidade etc. A conta conjunta é uma opção com vários prós e contras

Para montar uma conta conjunta, vocês vão ter que dividir tudo: gastos e receitas. Isso é algo que os dois querem? Algum dos dois precisa? Tem o lado prático da coisa, ao ter todo o dinheiro do casal junto, mas tem gente que não quer nem pensar em ter que dividir tudo isso – e está tudo bem.

Há casais que possuem uma conta conjunta, mas isso só traz transtorno e discussão – afinal, ninguém quer ficar sendo cobrada por que gastou tanto nisso ou naquilo. Tem aqueles outros onde cada um tem a sua conta separada e tudo funciona bem na vida financeira. Então, o que é melhor: ter ou não ter uma conta conjunta?

Para vocês poderem tomar essa decisão, antes precisam fazer uma lição de casa: assistir esse vídeo e considerar todos os pontos que eu comento!

O que considerar antes de fazer uma conta conjunta?

A transparência entre o casal

Vocês sabem quanto cada um ganha – e gasta? Compartilhar isso com o seu marido (e ele com você) e ter um acordo sobre o orçamento de vocês é fundamental para ter uma boa relação financeira. Não adianta nada ter uma conta conjunta, se for para um ficar brigando com o outro o tempo todo por conta de gastos na conta conjunta.

O orçamento do casal

Para ter uma conta do casal, vocês precisam discutir antes as metas de gastos de vocês. Se uma conta individual já é difícil de organizar, imagine duas! A conta só funciona com um bom planejamento financeiro do casal.

O acordo do casal

Vocês não precisam ganhar o mesmo nível de salário para poderem abrir uma conta conjunta – o que vocês precisam é ter de comum acordo quanto cada um vai colaborar para criar aquela conta e para o que ela vai ser usada. Com isso tudo combinado, as chances de vocês discutirem por um gasto ou outro fica bem menor.

Mantenham suas contas correntes individuais

Para ter um relacionamento saudável, você precisa manter a sua independência – e isso passa por manter a sua conta no banco. Tem certos gastos que são só seus e você não precisa dividir. É uma ilusão achar que uma conta conjunta é tudo o que vocês precisam.

Regime de bens

Não importa o regime de bens que vocês se casaram, em caso de separação, o dinheiro da conta conjunta é dividido igualmente entre vocês. Mesmo em caso de separação total de bens, pois fica muito difícil comprovar que os recursos eram só de um ou só de outro.

Hora da decisão: ter ou não ter uma conta conjunta?

Com tudo isso em mente, aí sim vocês podem sentar para conversar e avaliar se faz sentido terem uma conta conjunta ou não – e se é isso que os dois querem.

Fotos: Tenor

Gostou do nosso conteúdo? Clique aqui e assine a nossa newsletter! 

Se você tem alguma dúvida sobre sua vida financeira ou uma boa história sobre dinheiro para contar pra gente, mande um e-mail!

quem ama, compartilha!

carolinaruhman
Carol Sandler
Carol Sandler é fundadora do Finanças Femininas, a maior plataforma online do Brasil de empoderamento feminino através da educação financeira. Apresenta o quadro "Carol, cadê meu dindin" semanalmente no programa SuperPoderosas, da TV Band. Autora do livro "Detox das Compras (Saraiva, 2017) e coautora do livro “Finanças Femininas – Como organizar suas contas, aprender a investir e realizar seus sonhos” (Saraiva, 2015), junto com o economista Samy Dana. Estudou Jornalismo na PUC-SP e Economia e Relações Internacionais no Institut d’Études Politiques de la France, em Paris. Colunista do site da revista CLAUDIA e do portal Tempo de Mulher.

Leia em seguida

juntar-dinheiro-metade-do-salario-universitaria-01

23 de maio de 2019

Essa leitora do Finanças Femininas organizou tão bem seu orçamento que já conseguiu comprar sua moto à vista. Ela ensina o passo a passo, confira!

infidelidade-financeira-orcamento-familiar-01

22 de maio de 2019

Aquelas compras que você esconde ou investimento que faz escondida são formas de infidelidade financeira. Veja como afastar essa ameaça ao relacionamento.

orcamento-familiar-01

15 de maio de 2019

Todos os membros da família precisam cuidar do orçamento familiar – e o primeiro passo é rever e controlar os gastos. Confirma mais dicas práticas!

SIGA O INSTAGRAM @financasfemininas